Workflow ou BPM? Entenda a diferença!

Em um mercado cada vez mais orientado pelo gerenciamento de processos, há dois tipos de softwares integrados que são bastante utilizados pelas empresas, o BPM (Business Process Management) e o Workflow.

É fundamental que as empresas saibam implementar esse tipo de software, ambos podem ser bastante oportunos para a organização e para o planejamento empresarial, seja para ações do ambiente interno ou para ações do ambiente externo.

​O que é BPM?

É uma sigla em inglês “Business Process Management” que, ao pé da letra, pode ser traduzida como gerenciamento de processos de negócios, e é um dos melhores métodos e softwares que ajuda a empresa a incorporar vários níveis de trabalho e múltiplos fluxos de atividades de uma empresa.

Incorpora aprimoramentos como automação de ferramentas e orientação de otimização do capital humano em diferentes hierarquias.

Apresenta objetivo na melhoria de processos de negócios para ajudar a empresa a ser mais eficiente, e sendo reconhecido como um método bastante eficiente para o alinhamento de uma empresa e para atender melhor seus clientes internos e externos.

Mas, e o workflow?

Trata-se de um método que ajuda a empresa a monitorar resultados, reduzir pontos ineficientes e melhorar a incorporação da automação em vários tipos de tarefas.

O Workflow ajuda a alinhar processos e metas de negócios de forma inteligente e com sistematização, organizando documentos e tarefas a serem concluídas com mais qualidade e conformidade em relação às metas da empresa.

As principais diferenças

Podemos analisar as principais diferenças entre Workflow e BPM, no Workflow temos estratégias dedicadas para a organização das pessoas e de documentos para viabilizar etapas de forma correta e esperada.

Já com o BPM temos o foco em processos gerais da empresa permitindo aplicar e aprimorar atividades de gerenciamentos. Claro que ambos podem ser combinados como métodos e aplicativos, mas o método BPM é ressaltado para gerar melhoria contínua em diversos processos.

Qual escolher?

O gestor pode ficar na dúvida sobre qual tipo de metodologia aplicar em sua empresa. Porém, caso o objetivo seja o de orientar a equipe a ter um desempenho melhor em suas tarefas diárias, a aplicação de Workflow é a mais indicada com a orientação de seleção de ferramentas de gerenciamento de fluxo de trabalho dedicadas à produção e ao atendimento aos clientes.

Por outro lado, o BPM poderá ser mais indicado no caso de uma gestão de negócios que precisa por uma estratégia mais escalável para diferentes setores da empresa permitindo expandir o projeto gerando benefícios e alocando os recursos de produção e de vendas da melhor forma possível.

Conclusão

Portanto, seja através do BPM ou do Workflow é possível organizar processos de forma ampla ou focada nos ambientes de produção e de atendimento de uma empresa.

É importante que todas as etapas produtivas e de gerenciamento sejam bem alinhadas aos objetivos da empresa para evitar ineficiências ou inconformidades.

Cabe a cada gestor ou mesa diretora verificar as necessidades da empresa e verificar quais métodos serão mais assertivos para os projetos da empresa.

Veja também: Benefícios do BPM na Gestão de Processos

SIGA-NOS NO LINKEDIN

@deverhum-consulting

 

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: