DIFOT – Medindo a performance da sua Logística

Quando abordamos sobre o DIFOT podemos conceituá-lo, de modo similar, também como OTIF, e estamos nos referindo às iniciativas que procuram fidelizar os clientes e propiciar processos que facilitem a captação de novos clientes.

E todos os esforços podem partir do planejamento de logística da empresa com diversas formas de uso desse tipo de indicador para medir a capacidade das entregas da empresa.

Por meio do uso desse indicador é possível tomar melhores decisões de modo estratégico para melhorar o processo de atendimento, compra e entrega de produtos e serviços para os clientes, porém ainda é pouco difundido e utilizado no mercado brasileiro.

A tecnologia como importante aliada

No processo logístico, o uso de sistemas e softwares de alta competência aliada a uma metodologia correta de processos, é possível a empresa produzir através de operações seguras e bem direcionadas.

A tecnologia permite ampliar o acesso às informações considerando etapas importantes como o processo de entrega das mercadorias desde o seu ponto de entrada até o ponto de venda ou de entrega ao consumidor final.

O que é DIFOT?

Estamos nos referindo a um indicador conhecido como OTIF interligado ao KPI (Key Performance Indicator) que permite reconhecer a performance das entregas de produtos e serviços de uma determinada empresa, em um processo de avaliação da qualidade das entregas.

O termo OTIF significa On-Time In-Full, e o DIFOT é 'Delivered In-Full On-Time', no mundo dos negócios ambos apresentam o mesmo significado, mas no ambiente de negócio brasileiro utilizamos mais o termo OTIF.

O contexto “On-Time” tem o esforço de realização de entregas feitas no prazo estimado, e “In-Full” relativas sem bloqueios dentro do prazo e condições exigidas pelo cliente.

Na prática, o On-Time In-Full busca fazer a entrega ao cliente dentro do prazo e das especificações prometidas.

​Como calcular o OTIF e DIFOT?

Por se tratarem do mesmo tipo de medida, os indicadores são calculados da mesma forma. O cálculo e o planejamento podem ser feitos da seguinte maneira.

1 – Definição do período de tempo

O empreendedor pode calcular dentro de diferentes prazos como mensal, trimestral ou semestral. É importante que a empresa saiba definir em qual período será calculado.

2 – Registro das entregas

A empresa precisa saber registrar os processos de entrega e a entrega de cada produto ou serviço. Esses registros poderão ser feitos em planilhas ou programas cujos sistemas podem incluir todas as entregas feitas em determinado período.

O dado deve abranger o produto, a data de saída e entrada do produto, considerando as condições da mercadoria.

3 – Quais entregar deram certo

O empreendedor pode reunir os dados e avaliar quais foram as entregas que de fato deram certo, em qual qualidade e em quais condições conforme o solicitado pelo cliente.

Conclusão

Portanto podemos aplicar essas metodologias como importantes aliadas para ampliar a assertividade do planejamento logístico da empresa visando entregar qualidade e atendimento de excelência para os seus clientes e na experiência de compra.

Veja também: Entenda os Principais KPIs da Logística

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: