2 exemplos de armazéns automáticos

Os armazéns automáticos são uma novidade que chegou para ficar. Sabemos que as pressões pelo tempo dedicado às entregas rápidas têm crescido cada vez mais, gerando maior necessidade de aplicação de novas estratégias para acelerar processos de entrega e de qualidade para o cliente.

Geralmente, boa parte das empresas apresentam centros de distribuição existentes em pontos em áreas industriais, muito distanciadas dos centros urbanos, o que gera a necessidade de uso de armazéns automáticos e de pontos de entrega descentralizados.

Os Armazéns automáticos

Quando falamos em armazém nos referimos a local utilizado para armazenamento de mercadorias sendo usado, na maioria dos casos por fabricantes, atacadistas, varejistas, empresas que atuam no e-commerce e empresas ou organizações de logística.

Os armazéns apresentam ampla área e sempre estão situados próximos de parques industriais e de pontos de entrada e saída de insumos ou produtos.

O armazém automático conta com sistemas de automação de alocação de materiais e de produtos, dependendo de sistemas digitais e integrados dedicados ao pleno controle e avaliação de desempenho, podendo ainda inserir recursos mais avançados de automação.

Em uma visão básica, qualquer tipo de armazém precisa contar com prateleiras, equipamentos para levantar e mover objetos mais pesados, equipamentos adequados para o transporte, áreas de recebimentos, armazenagem e expedição.

A seguir apresentamos dois exemplos de armazéns automáticos que podem servir para aprimorar o processo logístico de uma empresa.

1 - Armazém de caixas

O armazém dedicado às caixas de forma otimizadas e automática deve contar com um sistema de depósito e de reposição de caixas e demais acessórios até os carros da empresa.

Esse tipo de armazém pode contar com dois tipos de corredores, contando com estantes com profundidade dupla em ambos os lados.

Nesse corredor é possível a circulação de transelevador que pode introduzir e retirar uma determinada mercadoria de suas atuais localizações de forma automática e segura.

2 - Armazém de matéria-prima

O armazém automático de matéria-prima, em muitos casos, necessitará de um desenho ou arquitetura mais disposta em comparação aos de caixa de produtos já finalizados.

De todo modo, o dedicado à matéria-prima procura a projeção de melhores soluções conforme as necessidades mais específicas do cliente, incluindo o planejamento de armazéns automáticos dedicados para o armazenamento de matérias-primas, produtos acabados e também para a recepção de paletes de produção e até de sistemas de classificação dedicados para a manipulação de paletes.

Benefícios deste tipo de armazém

Em ambos os casos, os armazéns automáticos geram melhor experiências para a gestão de armazéns, podendo ainda acelerar os processos e poder atender os pedidos de forma profissional, permitindo maior disponibilidade de produtos com boa rapidez de entregas.

Conclusão

Portanto, os armazéns automáticos continuam sendo um local projetado para atender os pedidos dos clientes e do processo de produção de forma segura e dedicada.

Todo o processo necessitará de definir os melhores objetivos da empresa em seu contexto logístico de disponibilização de matéria-prima, insumos e produtos.

SIGA-NOS NO LINKEDIN

@deverhum-consulting

 

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: