TTM (Time to Market): o tempo a favor do seu negócio

O TTM (Time to Market) é uma metodologia de negócio que tem sido usada bastante no mercado atual. Sabemos que o processo de planejamento de tempo é muito importante para o ambiente administrativo de uma corporação.

É importante ter a capacidade de aproveitar as situações certas para identificar novas oportunidades de negócio para lançar um produto novo. Saber o momento certo para lançar um produto ou serviço é tão importante quanto a definição de sua qualidade.

Mesmo que o produto seja bom e já esteja lançado, mas caso a divulgação seja fraca ou lenta, os concorrentes ganharão mais espaço de mercado.

Dessa forma, o tempo é fundamental para o processo de pesquisa e desenvolvimento, para identificação de oportunidade, para o lançamento, para a divulgação e até mesmo para o processo de identificação de novos clientes.

O que é Time to Market?

Também conhecido através da sigla TTM, o método foi desenvolvido em Londres, e visa ajudar na definição de conceitos e medições de tempo desde o início do desenvolvimento de um produto até a disponibilidade do mesmo no ponto de venda.

Essa ferramenta cria parâmetros e novos pontos de visão que também têm como objetivo garantir a entrega do produto no tempo certo no mercado para o cliente potencial.

A medição

A medição do TTM não segue valores e padrões únicos. Devemos considerar que pode existir uma extensa variação da forma como diversas empresas conseguem estabelecer o início e a conclusão de cada período de avaliação.

Geralmente, a medição pode começar a partir da definição do conceito do produto e suas características fundamentais que poderão gerar valor no futuro.

O processo de pesquisa e desenvolvimento é muito importante, principalmente, no caso de produtos de alto padrão de envolvimento. Porém, para outras empresas, o TTM somente é aplicado quando os primeiros protótipos do produto estão prontos, apesar dos custos envolvidos com criação, pesquisa e desenvolvimento já estarem adiantados.

No mercado automotivo, por exemplo, o período de desenvolvimento de um automóvel começa quando o projeto é aprovado. Outras empresas, no entanto, podem considerar um projeto iniciado somente após sua efetiva construção e visualização, ou seja, o ponto inicial só existe quando o projeto está realmente pronto.

O período de avaliação

Dessa forma, considerando diferentes fatores, as definições do período de TTM podem variar.

Em muitas empresas, o ponto de conclusão ocorre quando o primeiro exemplar do produto está pronto, enquanto que em outras empresas o processo de avaliação e medição começa com o processo de desenvolvimento e engenharia do produto.

A capacidade da técnica

O TTM pode variar de forma ampla, porém é importante avaliar a capacidade de uma empresa em manter a sua medição no ambiente interno e no ambiente externo.

No caso do ambiente externo, é importante considerar os concorrentes diretos que já atuam no mesmo mercado.

Qualidade

Um dos atributos do produto que podem justificar a aplicação da técnica TTM é a qualidade. Nesse tópico, o período do TTM pode ser encurtado, podendo pular etapas ou resumir o processo de medição.

Conclusão

Portanto, a inclusão dessa ferramenta no processo de desenvolvimento e oferta de um produto pode ajudar a empresa a satisfazer os seus clientes, atendendo às suas necessidades e demandas a curto e médio prazo.

É muito importante conhecer essa ferramenta e saber orientá-la conforme as possibilidades da empresa e de cada setor da corporação.

Veja também:

 

Como Otimizar o OTIF (On Time In Full) da sua empresa

A principal função dessa metodologia é elevar a satisfação dos clientes em relação aos serviços oferecidos pela empresa.

Atualmente, com a ajuda da OTIF, boa parte das empresas procuram otimizar suas atividades ligadas ao setor de logística, principalmente, para entregar o produto para o cliente dentro do prazo prometido.

Considerando a concorrência e o crescimento do e-commerce, as atividades logísticas se tornam cada vez mais desafiantes. Geralmente, se um produto ou informação for perdida, todo o processo de qualificação de geração de valor para o cliente poderá ser perdido.

Sendo assim, o compromisso com prazos e a competitividade no atual mercado não aceita falhas. Dessa forma, os gestores mais atenciosos procuram inserir procedimentos e ferramentas para o monitoramento do trajeto do produto, desde a saída do ponto de venda (ou do estoque) até o destino final (o endereço de entrega do cliente).

O que é OTIF?

OTIF é uma sigla que no idioma inglês significa “On Time In Full”, e se refere a um indicador técnico de desempenho de tempo e qualidade para o processo de entregas de produtos.

A principal função dessa metodologia é elevar a satisfação dos clientes em relação aos serviços oferecidos pela empresa.

Mas, o que significa?

Quando falamos em “On Time In Full”, devemos lembrar que os termos “On Time” significa “data e horário” relacionado ao prazo referente ao local de entrega.

O termo “In Full” refere-se à necessidade do produto ser entregue completo e integralmente em suas especificações, qualidade e condições de uso.

Ajudando empresas

Essa metodologia quando empregada de forma planejada e com o uso de ferramentas certas torna-se num importante KPI, indicador de qualidade, para gerar qualidade e eficiência para a entrega do pedido.
Permite que todos os pedidos e encomendas sejam entregues dentro do prazo. Busca atender as expectativas dos clientes, visando elevar os níveis de satisfação do consumidor e ampliando o processo de fidelização.

Ao adotar o “On Time In Full”, temos uma importante operação, porém o nível de operação deve ser definido a partir do conjunto de informações, os períodos a serem apurados e elaboração dos indicadores corretos.

Relatórios

Posteriormente, a empresa que usa essa metodologia poderá gerar relatórios junto com os centros de estoque e com as transportadoras evitando extravios ou pedidos trocados.

A otimização

A aplicação dessa metodologia ajuda bastante a melhorar os resultados da empresas como:

  • Qualificação do serviço de entrega;
  • Redução do retrabalho;
  • Redução de riscos na logística reversa;
  • Elevação da qualidade do serviço da transportadora;
  • E melhoria no grau de satisfação do cliente.

Soluções para o mercado

Ao aplicar essa metodologia, a empresa procura entregar para o cliente o produto certo dentro do prazo, mantendo o compromisso com o consumidor final.

Ao entregar dentro do prazo prometido, a empresa está “On Time”, e quando a empresa entrega o produto em perfeitas condições, está em “In Full”.

Portanto, a aplicação dessa ferramenta visa evitar o atraso de entregas e a manutenção da qualidade dos produtos. Essa metodologia é fundamental para grande parte das empresas.

Leia também: Entenda os Principais KPIs da Logística

Assine nosso blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações.

Os 4 Indicadores de Entrega mais importantes para sua empresa

Quando falamos em indicadores de entrega nos referimos a diferentes métodos que buscam melhorar os resultados para a empresa.

Os setores de gestão, administração e qualidade precisam ficar atentos aos índices, dados e performances que de fato podem intensificar o sucesso de processos de produção e distribuição de produtos e serviços.

É importante acompanhar cada tipo de dado e ação para verificar se determinado objetivo de um projeto pode ser alcançado com sucesso.

Atingir cada tipo de meta é fundamental para a empresa identificar caminhos, atingir objetivos e obter maior excelência.

O que são indicadores de entrega?

Esse tipo de indicador pode estar atrelado ao KPI (Key Performance Indicators) ou Indicadores Chave de Desempenho que servem para a avaliação e medição de desempenho de processos.

Ajuda a visar e orientar processos, bem como identificar aspectos que precisam ser melhorados em diferentes procedimentos produtivos e empresariais.

Na logística

No campo da logística, por exemplo, as ações de controle e acompanhamento desses dados podem ajudar muito nos setores de aquisição e controle de matéria-prima, transporte, armazenamento e movimentação de produtos.

Pode também orientar a gestão de estoques e métodos de qualidade para aprimorar processos.

A seguir apresentamos quatro indicadores mais importantes para otimizar os projetos numa empresa.

1 - On-Time delivery (OTD)

Quando utilizamos o On-Time delivery nos referimos a um processo que permite medir percentual de pedidos entregues dentro prazo planejado.

Porém, não considerar especificações dos itens, estando estas certas ou não. Ele é usado para confirmar o tempo e os prazos da entrega.

Esse método exige mediação diária com nível de qualidade acima de 90% a cada 100 entregas realizadas.

2-  On-Time & In-Full (OTIF)

Também podendo ser entendido como um complemento do OTD, o OTIF trata-se da quantidade de entregas realizadas no prazo e na quantidade exata que o cliente pediu. A logística deve buscar os dois indicadores, porém deve-se medi-los de forma separada, pois o OTD se trata de uma forte avaliação da expedição e logística de outbound e o OTIF uma forte avaliação mais voltada à gestão de estoques e logística conjunta.

3 - Tempo de ciclo do pedido

Esse método se concentra no tempo ou prazo que inicia com a data de realização de pedido até a data da entrega. A mediação pode ser diária, mensal, trimestral, feita por cliente, linha de produto, serviços ou por conjunto de pedidos.

Exige a realização de cálculo para avaliar possíveis atrasos em processos de transporte e de entrega. Um determinado atraso pode, por exemplo, acontecer pela ausência do produto.

4 – Índice de ocorrência

Outro indicador importante é referente ao índice de ocorrência, principalmente, quando determinado projeto ou evento não esperado acontece.

Geralmente, mesmo que não seja um acidente, ele pode identificar situações de extravio, avarias, troca, devoluções ou perdas inesperadas.

Para cada situação é necessário a aplicação de soluções personalizadas para melhorar o desempenho logístico.

Bônus: Tempo de atraso das entregas

Outro indicador de entrega importante é referente ao de tempo das entregas. O tempo de atraso utilizado como indicador ajuda a precisar o tempo de atraso de entregas, medindo a eficiência da empresa em seu projeto logístico.

Portanto, selecionar e utilizar os processos de uso indicativo de análise de dados e correção de eventos é fundamental. Pois, conforme a situação ou valor identificação, a empresa deverá reavaliar as suas ações e estratégias.

O principal foco sempre será o de reduzir burocracias, perda de qualidades e desvio no processo de envio e entrega.

Leia também: Entenda os Principais KPIs da Logística

OCT - Order Cycle Time

O que é e como calcular o OCT – Order Cycle Time

Independentemente do setor, tarefa ou processo que se pretende otimizar, para poder melhorar é necessário conhecer e mensurar.

É nesse ponto que entram os Indicadores de Desempenho, ou KPIs (Key Performance Indicators).

Dando continuidade com a nossa série de artigos sobre KPIs Logísticos, hoje falaremos sobre o OCT (Order Cycle Time), ou Tempo de Ciclo de Pedido, que visa mensurar a velocidade com que os pedidos são atendidos pela empresa.

O que é o OCT (Order Cycle Time)?

Este é um KPI sensível, pois lida diretamente com a satisfação do cliente. O OCT considera o tempo total transcorrido do momento em que um pedido é realizado até a sua efetiva entrega ao destinatário.

É o tempo percebido pelo cliente e sobre o qual as suas expectativas são depositadas após ser informado o prazo de entrega.

Como Calcular o OCT (Order Cycle Time)?

Para calcular o OCT é bem simples: basta subtrair da data da entrega a data da efetivação do pedido.

OCT = (data da entrega - data do pedido)/n

Onde:
Data de Entrega = A data / hora em que o pedido foi entregue e aceito pelo cliente ou pelo agente do cliente no ponto de entrega acordado.
Data do Pedido = A data / hora em que o pedido foi enviado para o cliente
n = número total de pedidos ou linhas de pedidos entregues

Qual a Importância de se calcular o OCT (Order Cycle Time)?

Um cenário ideal indica que os pedidos sejam entregues em um prazo inferior a 24 horas em localidades próximas à empresa. Por outro lado, é importante ter controle sobre todas as variáveis que podem influenciar nesse dado.

Empresas com menor tempo de ciclo de pedidos são mais responsivas aos pedidos dos clientes. Prazos mais longos podem resultar em insatisfação do cliente e em desvantagem competitiva. O tempo do ciclo do pedido é considerado menos relevante para as cadeias de suprimentos de produção para estoque, geralmente elas dão mais ênfase à melhoria das taxas de preenchimento.

Saiba mais sobre cada uma destas KPIs...

O que é OTD (On-Time Delivery) e como calcular este Indicador

Os indicadores de performance (KPIs) são fundamentais para o crescimento de uma empresa e graças à sua avaliação é possível analisar os resultados de todos os setores, especialmente, na logística.

"Se você não pode medir, você não pode gerenciar." - Peter Drucker.

Continuando com a nossa série de artigos sobre KPIs Logísticos, hoje falaremos sobre o OTD (On-Time Delivery), que se trata de um indicador que mede o percentual de pedidos entregues dentro do prazo e é utilizado para mensurar o tempo de separação e expedição do pedido.

Como Calcular o OTD

Calcula-se o OTD por meio da fórmula:

Entregas realizadas no prazo ÷ Total de entregas realizadas no período X 100.

Por exemplo: se uma empresa realizou 100 entregas em um dia e apenas 50 delas chegaram no prazo, o cálculo seria: 50÷100=0,5×100=50%. Ou seja, seu OTD é de 50%.

Quanto maior o OTD, melhor. Porém, o valor ideal pode variar de acordo com a densidade da área da entrega e a distância do percurso.

Como Otimizar o OTD

Alguns fatores que podem contribuir para a otimização desse indicador é uma boa organização das rotas de entrega com a adequada visualização dos mapas e rotas envolvidos de transporte. Além disso, a implementação da prática de agendamento de entregas também pode ser um grande diferencial competitivo para o negócio.

Os KPIs logísticos são recursos fundamentais para a avaliação dos processos em andamento e identificação de gargalos, criando um ponto de partida para a elaboração de planos de ação mais acertados. A partir daí, torna-se possível adotar estratégias que realmente contribuam para a otimização dos resultados corporativos.

Saiba mais sobre cada uma destas KPIs...

Como mensurar o OTIF (On-Time & In-Full) corretamente

O monitoramento e análise de KPIs logísticos é fundamental para compreender a performance e auxiliar a tomada de decisão.

Quando os resultados não são mensurados, dificilmente eles serão geridos com eficiência e com informações relevantes sobre as falhas, suas possíveis causas e o que pode ser feito para otimizar os processos.

Neste artigo, explicamos o que é OTIF e qual a relevância desse indicador nos processos logísticos.

O que são KPIs logísticos?

Os Key Performance Indicators (Indicadores-chave de Performance, em português) são ferramentas utilizadas para avaliar os resultados dos processos e auxiliar o gestor e sua equipe a identificar possíveis gargalos e falhas que impedem o alcance dos objetivos.

O que é OTIF?

OTIF quer dizer “On Time In Full”. Trata-se de um KPI ligado à satisfação de clientes que permite conhecer o desempenho de entrega de produtos e serviços de uma empresa. É um indicador binário em que a cada pedido é avaliado se “Atendeu/Não Atendeu” (resultados: 0 ou 1). É importante destacar que o cálculo se baseia em pedidos atendidos e não em volume de pedidos.

Este KPI é composto por estes dois elementos principais, cada um com seu foco de medição:

  • On Time: Os produtos/serviços devem ser entregues numa determinada data, horário e local previamente combinado com o cliente. Mede a “Pontualidade” da entrega.
  • In Full: Os produtos/serviços devem estar dentro das especificações acordadas com o cliente: qualidade, quantidade, dimensões, integridade físicas e quaisquer outros atributos específicos. Mede a conformidade do pedido ao escopo combinado.

Como mensurar o OTIF corretamente?

A seguir está um exemplo de como calcular o OTIF. Consideramos que uma empresa teve 100 pedidos entregues no mês, 65 cumpriram os requisitos de tempo e 95 estavam de acordo com especificações acordadas. Deve-se cuidar para utilizar porcentagens resultantes da medição em cada um dos critérios. Então, obtivemos os seguintes resultados:

On Time: 0,65%
In Full: 0,95%
O indicador de alcance do pedido perfeito (OTIF), neste caso será:
OTIF = 0,65% x 0,95% = 0,6175 = 61,75%

Trata-se de um indicador rigoroso, pois todos os requisitos contratados devem ser atendidos para que se obtenha o status de “Atendeu”, ou seja, atingiu o OTIF máximo (100%) garantindo que a plenitude dos pedidos dos clientes foi atendida no prazo solicitado e nas especificações corretas.

Benefícios do indicador OTIF

  • Melhora a performance de entrega;
  • Gera mais satisfação ao cliente;
  • Provoca melhorias nos processos;

Onde medir o OTIF na cadeia logística?

Para medir o OTIF na cadeia de suprimentos, é necessário mapear os macroprocessos e suas interfaces. Assim, serão identificados os entregáveis existentes entre as áreas e os pontos de medição sob a responsabilidade de cada uma.

De forma genérica, o OTIF pode ser desdobrado no seguinte esquema:

  • OTIF Fornecedor: Desempenho da entrega de matéria-prima e insumos pelos fornecedores.
  • OTIF Suprimentos: Desempenho da logística interna de matéria-prima. Também pode ser feita por meio de requisições de materiais ou entrega programada.
  • OTIF Produção: Desempenho das diversas etapas de produção da empresa.
  • OTIF Vendas: Agilidade com que o departamento comercial transfere os pedidos para a área de planejamento e programação da produção.
  • OTIF Entrega: Desempenho da entrega final dos produtos aos clientes. Também avalia a qualidade dos fornecedores de transporte de carga.
  • OTIF Logística: Considerado o ponto de medição mais importante, avaliará diretamente a entrega ao cliente e sua satisfação. Este indicador faz a medição do desempenho da logística interna de produtos acabados, da produção à armazenagem e distribuição.

A metodologia OTIF já é utilizada na sua empresa? Que outros métodos são usados para monitorar a performance logística? Deixe seu comentário ou entre em contato conosco.

Saiba mais sobre cada uma destas KPIs...