Coaching para executivos de alta performance

O coaching para executivos é um processo que tem como objetivo ajudar os gestores a se manterem sempre preparados para diferentes situações que surgem no dia a dia das empresas, principalmente, para superar as incertezas do mercado.

O grande foco é desenvolver habilidades e competências comportamentais e de gestão emocional, capacitando o executivo a atua sob condições adversas sabendo tomar decisões sem medo ou desinformação.

É cada vez mais frequente vermos empresas investindo em desenvolvimento de inovação. Por outro lado, é vital que elas tenham dentro do seu plano estratégico a formação e reciclagem de seus executivos e líderes, pois eles são os grandes responsáveis pelo desempenho de suas equipes. O capital humano continua sendo fator crítico de sucesso de qualquer organização.

Por que o Coaching para executivos é tão importante?

Por se tratar de uma metodologia que oferece autoconhecimento, informações sobre o funcionamento da mente e da formação dos padrões de mentais (mindset), o processo de coaching auxilia o executivo a redefinir os padrões de pensamento indesejáveis criando assim novos caminhos para processos de análise e tomada de decisão mais eficazes.

Ao contar com a ajuda de um outro profissional experiente e que conhece a dinâmica organizacional, o executivo terá um suporte profissional baseado em confiança, ética, transparência e capacidade de planejamento que o ajudará a definir metas realistas para a carreira do executivo e para o negócio ao qual se dedica.

É um método de desenvolvimento profissional que ajuda a maximizar os resultados do executivo, preparando-o também para assumir novas responsabilidades.

Mudanças positivas

A forma como o coaching conduz o profissional pelo processo de autoconhecimento e aprimoramento de suas competências deve gerar em seus líderes, pares e equipe uma sensação de mudança positiva em sua postura profissional e de relacionamento.

O Mercado

No mercado atual, seja de produtos, serviços ou de investimentos, é crescente a demanda por processos de coaching que possam apoiar os executivos em suas etapas de planejamento e de atuação nos ambientes internos e externos de seus negócios.

O processo de auto aprendizado potencializa o aumento de performance da liderança com o fortalecimento de sua visão estratégica e da sua capacidade de influencias suas equipes na busca pelos melhores resultados.

Como aplicar?

Geralmente, o processo de aprendizado orientado e de auto aprendizagem é realizado através de sessões periódicas com duração média de 1h (uma hora) ou 1h30m (uma hora e meia).

É importante que o executivo conte com a presença física ou remota de um coaching experiente que possa, de fato, orientá-lo sobre processos de tomada de decisão, processos de formação para determinados tipos de setores de mercado e, principalmente, desenvolver habilidades de influenciar pessoas e de negociação.

Os Objetivos

O ser humano sempre se destacou das outras espécies pela sua capacidade de atuar em grupo de forma organizada e complexa.

Quando os executivos e líderes de uma organização conseguem enxergar todo o impacto, positivo ou negativo, que eles exercem ao mesmo tempo em que conseguem usar ferramentas para tirar o melhor desempenho de si e das suas equipes, todo o sistema se beneficia e os resultados passam a atingir outros patamares.

Portanto, ao compreender os conceitos e práticas positivas do coaching para executivos podemos determinar a verdadeira necessidade dessa metodologia para o dia a dia de um líder na empresa.

Coaching Executivo Deverhum

A Deverhum Consulting oferece um programa de Coaching Executivo para todos os níveis de liderança. Dentre as habilidades trabalhadas nesse processo se destacam a cultura de alta performance, alinhamento entre objetivos profissionais e organizacionais, comunicação efetiva, resiliência e mudanças no padrão comportamental das equipes. O reflexo da mudança do clima organizacional é sentido na redução de turn over, aumento do nível de engajamento, aumento nas iniciativas de inovação, atitudes mais colaborativas dentro das equipes, entre outras.

O programa tem duração de 12h divididas em sessões semanais de 1h.

Entre em contato com a Deverhum e saiba mais.

Gestão de Compras na prática

A gestão de compras é um dos setores mais estratégicos de uma empresa. Além de identificar se a corporação possui verba disponível é necessário ter visão de mercado, definir estratégias e evitar erros que possam envolver gastos desnecessários no processo de aquisição de insumos e mercadorias.

É fundamental que esse setor da empresa ajude a empresa a se manter sempre competitiva no mercado e que esteja de fato atrelada também à gestão geral da empresa.

O que é gestão de compras?

Esse setor da empresa se responsabiliza pela eficiência de processos de seleção de fornecedores, conferência de preços e de condições para adquirir insumos de produção e renovar o estoque.

Na prática envolve a aplicação de um conjunto de estratégias que podem viabilizar a aquisição de materiais de produtos, contratação de serviços vinculados aos produtos, máquinas, mercadorias e demais necessidades a serem atendidas.

O setor de compras de uma indústria, por exemplo, precisa tomar decisões certas para a aquisição de insumos de produção. Empresas que atuam no mercado de varejo e de distribuição precisam tomar a decisão para a aquisição de mercadorias para renovação de estoque.

O fundamental também é adquirir os suprimentos necessários para a manutenção das atividades da empresa em seu dia a dia e em seu processo produtivo.

Principais responsabilidades

Esse setor é responsável pela aquisição de produtos conforme as especificações relativas à qualidade, quantidade de cada produto, o tempo de entrega ou localização a ser efetuada a entrega do produto comprado.

Também prevê a seleção de fornecedores para atender cada tipo de produto e serviço da empresa, além de ter de negociar os termos contratuais de condições de compra.

Atua para a emissão de pedidos, registro de negociações, cotações e organização da entrega ou casos de devolução.

Esse departamento precisa manter todo o fluxo de mercadorias e manutenção de suprimentos para a produção.

O processo de compra

Organizando esse departamento da melhor forma possível em empresas de diferentes portes, é possível colocar em prática as estratégias certas para organização da aquisição e administração dos insumos.

Todo o processo de compra se inicia quando se identifica uma determinada demanda, ou seja, a real necessidade para adquirir determinado item essencial para a produção, estoque ou rotina da empresa.

Posteriormente, a empresa realiza a cotação de preços junto aos fornecedores para avaliação de preço, qualidade e outros fatores como prazo de entrega.

Boas práticas

Esse setor ao ser considerado como estratégico dentro de uma empresa visa sempre equilibrar a melhor relação entre fornecedores, clientes, fluxo de produção e elevação da eficiência da empresa.

Pensando no consumidor final

A empresa deve alinhar o processo de administração do setor de comprar com a demanda e expectativa do cliente final, sabendo alinhar as compras à verdadeira demanda de seu mercado consumidor.

Conclusão

De toda forma, a empresa precisa organizar suas atividades de compras de maneira profissional e direcionada para solucionar demandas internas para a produção, para a prática de diversos setores da empresa e para atender seus clientes diretos.

É fundamental que todos os produtos e insumos necessários estejam sempre disponíveis para atender a empresa e seus processos produtivos sempre evitando desperdícios e paralisação de atividades.

Veja também: Gestão Estratégica de Fornecedores

Senso de Prioridade x Produtividade

Sabemos que o senso de prioridade deve estar presente nas mesas de decisão de uma empresa, bem como no processo de planejamento das equipes de desenvolvimento de negócios e de produtos.

Seja para atuar em diferentes segmentos de mercados, perante inúmeras possibilidades de investimentos, saber priorizar ajuda a definir o caminho, o objeto e o conceito mais adequado para direcionar determinados tipos de esforços.

Essa concepção ajuda no processo de produtividade de uma empresa, considerando a produtividade como um fator de capacidade de produção em relação ao tempo e ao resultado quantitativo e qualitativo.

Considerando a tarefa de priorizar e de elevar a produtividade, a gestão e as equipes de uma empresa precisam intensificar a busca pelo melhor resultado e gerar benefícios para a empresa, para o cliente e para o mercado como um todo.

Priorizar e produzir

Quando a empresa consegue priorizar algo, começa a perceber a compreender a visão sobre diferentes fatores relacionados aos objetivos, produtos e equipes envolvidas com determinado projeto.

Principalmente, em situações de urgência, a produção deverá seguir o ritmo de um projeto que foi destacado em relação aos demais como forma de reduzir riscos de perdas e elevar a taxa de produção da empresa.

​O senso de prioridade

Nos referimos a esse conceito quando a corporação se envolve a diferentes modalidades de projetos, tendo que de fato selecionar os mais urgentes ou pelos mais essenciais para composição da capacidade de resposta e de produção da corporação em relação ao atendimento a um cliente ou mercado abrangente.

A urgência pode se tornar maior em casos de retrabalho ou de adaptação a novas conformidades de determinado produto a uma nova exigência apresentada a curto prazo pelo cliente ou pelo mercado de atuação.

Planejamento das atividades

A empresa encarada como uma organização engajada a desenvolver negócios (relação de oferta e atração de clientes) e de produtos (objeto ou serviço que resolva a demanda do cliente) precisa planejar suas ações, projeções de vendas e, sobretudo, gerir melhor o seu tempo.

Poderoso recurso: Gestão de tempo

Em muitos casos, a empresa pode se dedicar à qualidade, planejamento contínuo e treinamento de equipes, mas não conseguir gerir o tempo de forma adequada.

Para conseguir de fato a gerir o tempo para conseguir priorizar e produzir melhor, damos as seguintes dicas:

1 – Redução de distrações

A empresa deve investir na redução das distrações, dependendo da cultura produtiva da empresa, evitando a presença de música alta, televisão ligada ou liberdade de pleno acesso ao WhatsApp por parte dos funcionários como forma de reduzir de fato qualquer tipo de distração.

2 – Revisão semanal

É fundamental procurar revisar de forma semanal as atividades de cada equipe, os resultados e os direcionamentos de cada projeto em execução. Isso ajuda a gerir o tempo a curto prazo antes que o mês ou o ciclo produtivo termine.

3 – Organize uma agenda

Em muitos casos é importante que o setor gestor ou a direção da empresa mantenha uma agenda sempre atualizada para evitar o esquecimento de atividades, principalmente, relacionadas às prioridades para o projeto.

Conclusão

Portanto, saber priorizar e organizar a produção são atividades constantemente ligadas para a geração de resultados para a empresa como um todo.

Leia também:

A importância do Capital de Giro

Toda empresa precisa possuir capital de giro para garantir o seu funcionamento. Sabemos que as atividades de uma corporação exige recurso financeiro e ele precisa existir, ser forte e ser bem administrado.

Até para vender a empresa gasta recursos financeiros, todas as operações internas necessitam de recursos para a manutenção do projeto da empresa.

Estamos falando, inicialmente, do capital necessário e importante para a realização de operações, projetos e esforços para o posicionamento da empresa no mercado.

O equilíbrio certo

Quando um cliente entra na loja física ou online, compra um produto da empresa e parcela a compra em 12 vezes, a empresa precisa ter recursos para cobrir o tempo de espera, pagar o frete e todos os custos de atendimento como entrega, embalagem, montagem, suporte e entre outras operações necessárias.

Ter recursos financeiros para manter as equipes trabalhando, para aplicar soluções, instalar equipamentos e sistemas e manter a empresa de forma geral funcionando exige a existência desse tipo de capital.

Ele é muito necessário para a manutenção das despesas iniciais existentes nas práticas produtivas diárias da empresa.

O que é capital de giro?

Conceitualmente, podemos determiná-lo como um conjunto de recursos existentes para manter o funcionamento, a produção e a liquidez da empresa, abrangendo o dinheiro aplicado no negócio, acesso ao crédito, estoques, parte do fundo de reserva e entre outros ativos financeiros que possam ser usados.

A sua importância para o negócio

Esse tipo de capital é muito importante para garantir o funcionamento da empresa e sua saúde administrativa e gestora.

Ele também proporciona a oferta de financiamento para os clientes, oferta de vendas a prazo, manutenção de estoques, pagamentos de fornecedores, pagamentos de impostos, salários, custos diretos e despesas operacionais.

Como manter um capital de giro?

Existem estratégias básicas para ajudar a manter o capital de giro de modo satisfatório, como:

1 – Identificando cortes e gastos

O gestor precisa identificar os custos que de fato precisam ser cortados para melhorar a geração de receita e de lucros na empresa como forma de renovar o capital a ser girado nas movimentações operacionais da empresa.

2 – Disciplina

Evitar compras desnecessárias ou por impulso na empresa é um dos passos essenciais para manutenção do capital certo, evitando gastos excedentes com aquisição de ativos, equipamentos e ferramentas que estejam fora do planejamento administrativo.

3 – Negociação

A empresa precisa ter uma política de negociação com clientes e fornecedores buscando sempre uma relação ganha-ganha entre as partes como forma de evitar perdas ou relações abusivas que possam prejudicar a empresa, os fornecedores e clientes.

4 – Antecipação de pagamentos

Em determinados casos, a empresa pode antecipar pagamentos de vendas, vendas a prazo e de vendas de ativos como forma de reforçar seu capital ativo.

5 – Empréstimo

Prevendo retomar o ritmo das vendas a curto e médio prazo, a empresa poderá recorrer ao empréstimo como último recurso para manter seus gastos ou investimentos em novos projetos.

Conclusão

Atualmente, o controle financeiro é fundamental para a manutenção de empresas, marcas e projetos corporativos no mercado como um todo, sendo fundamental o controle adequado sobre o dinheiro que a empresa de fato possua.

Leia também: 

Tipos de riscos financeiros

Principalmente, em tempos de crise e de incertezas, os riscos financeiros precisam ser evitados e, em determinados casos, administrados com o maior cuidado possível.

Sabemos que empresas podem correr riscos quando investem de forma arrojada na Bolsa de Valores, quando adquirem equipamentos mais avançados para adequação de suas linhas de produção ou quando decidem expandir suas linhas de produtos em mercados saturados com a presença de outras marcas de peso.

Porém, existem riscos de menores portes que podem surgir com o descontrole das contas ou má gestão nas práticas administrativas aplicadas no dia a dia organizacional da empresa.

Porém, é possível desenvolver e aplicar estratégias de mitigação de erros e ameaças de mercado, elevando dessa forma a resiliência e a capacidade de resposta financeira da corporação.

Por outro lado, antes mesmo de reconhecer os principais riscos, torna-se possível conhecer os principais tipos que podem atingir a empresa é um projeto de alto envolvimento.

Tipos de riscos financeiros

Como relatamos no início deste artigo, ameaças e desequilíbrios nas finanças podem ocorrer em qualquer tipo de empresa, independente de seu porte e exposição de mercado.

Geralmente, situações ameaçadoras podem surgir com a desvalorização dos ativos da empresa ou de seus produtos no mercado, gerando perda de receita e de reserva financeira.

Risco de perda de crédito

Mesmo quando a empresa possui capital de giro organizado e reservas, é importante manter o crédito no mercado para ser atendida pelo sistema financeiro em casos de financiamento de imóveis comerciais, aquisição de equipamentos, contratações extraordinárias e investimentos em inovação tecnológica de alto envolvimento antes não previstos no projeto comum da empresa.

Mas, quando falamos em risco de crédito, nos referimos à possibilidade dos clientes da empresa não pagarem pelas compras feitas à prazo com a sua empresa, gerando pendências, inadimplências e queda no fluxo de caixa.

Esse fator poderá gerar também perda de crédito da empresa em relação às instituições bancárias e de financiamento.

Risco na liquidez

Todo tipo de empresa ou negócio precisa de liquidez, e ela está ligada à existência de recursos financeiros para cobrir obrigações a curto prazo. Quando a empresa não tem condições para honrar seus compromissos de curto prazo, ela começa a ter menos liquidez para quitar suas dívidas ou compromissos.

No caso de empresas de médio e grande porte, é comum dimensionar ativos e demais valores imobiliários como parte integrante da liquidez a ser calculada na empresa, podendo converter parte de seus patrimônios como fonte de geração de dinheiro para pagar dívidas e investidores.

Risco operacional

Esse tipo de risco é referente ao conjunto de perdas causadas por situações internas na rotina gestora e produtora da empresa, incluindo falhas humanas, erros no sistema, erros no sistema e inadequação de equipamentos.

Nesse ponto, o investimento certo em qualidade e projeto de melhorias pode ajudar na aplicação de processos mais eficientes.

Risco presente na taxa de juros

Dentre os fatores externos, pode-se indicar a alteração e elevação da taxa de juros no mercado, o que pode encarecer os empréstimos para financiar a abertura de novos negócios ou pontos de produção.

Conclusão

Para mitigar riscos e ameaças às atividades de mercado da empresa é fundamental planejamento e constante monitoramento para elevar as forças produtivas da empresa em seu mercado de atuação.

Veja também:

Checklist de Consultoria Estratégica

A consultoria estratégica pode ser aplicada em diferentes segmentos de mercado, desde no processo de compras para as empresas até no seu projeto de vendas e atendimento ao cliente.

Porém, quando determinados projetos da empresa não geram o resultado esperado, não adianta somente procurar culpar as pessoas e não compreender a verdadeira causa de uma possível falha ou insatisfação do cliente.

Todo tipo de projeto, seja de aquisição de insumos, desenvolvimento de produtos e serviços e de criação de estruturas logísticas depende de contínuo gerenciamento de cada etapa envolvida, organização das informações, dados de fornecedores e clientes e, sobretudo, aplicação de soluções que de fato sejam inovadoras.

Para uma empresa superar processos desgastados e seguir pelo caminho da inovação é fundamental repensar etapas de modo estratégico e, em determinados casos, a solução poderá depender de uma boa consultoria dedicada.

O que é consultoria estratégica?

Ao identificar inconformidades na qualidade de processos e nos resultados da empresa, esse tipo de consultoria é um recurso essencial para a disponibilidade de conhecimento, análise e percepção de oportunidades para ajudar a empresa a superar obstáculos viciosos em seu ciclo produtivo.

O consultor externo ou interno pode oferecer avaliações, determinar caminhos e ajudar a empresa a desenvolver planos de ações como forma de determinar novo foco para solucionar erros e ajudar a empresa a atingir seus objetivos de mercado.

Gestão de projetos

Geralmente, a gestão de projetos abrange tarefas complexas de técnicas, procedimentos produtivos e adoção de ferramentas para cada setor de criação e desenvolvimento.

No campo da gestão e do planejamento aplica-se atividades de monitoramento e de checklist, podendo essa atividade ser executada por equipe interna ou, no caso de uma consultoria, por agentes externos que atuem livres de conflitos ou de vícios do ambiente interno da empresa.

Dessa forma, o agente externo poderá verificar, analisar, planejar e administrar as verdadeiras expectativas produtivas e organizacionais da corporação através da adoção de metodologias mais adequadas para cada setor produtivo e com foco nos objetivos organizacionais.

O consultor certo!

Quando uma empresa começa as suas atividades e começa a crescer no mercado, ela sempre necessitará da atenção de um consultor de gestão de projetos.

Geralmente, o agente externo que atua como consultor consegue identificar pontos fortes em cada área produtiva e de gestão e saber indicar em quais pontos a empresa poderá potencializar determinadas atividades e ações de equipes produtivas.

Por outro lado, a sua atuação poderá também indicar a existência de gargalos, falhas e inconformidades, visando reorganizar projetos de ação e alinhamento das equipes aos objetivos da empresa.

Contratando o melhor consultor

A empresa que necessite de orientação precisa contratar um consultor que seja especialista no assunto ou segmento de mercado no qual atua.

Dessa forma, a corporação aumenta as chances de elevar a competitividade de seus produtos e serviços utilizando melhor os seus recursos e equipes.

Conclusão

Portanto, a contratação de um projeto com visão estratégica ajuda a empresa a identificar falhas e gargalos e potencializar as verdadeiras forças já existentes em seu ambiente organizacional e produtivo.

Nesse caso, empresas de diferentes portes e segmentos podem e devem contratar os serviços de um consultor diferenciado e dedicado a auxiliar a empresa em sua plena caminhada.

Leia mais:

Como fidelizar clientes com uma logística eficiente

O ato de fidelizar clientes é fundamental para todo tipo de negócio. Sabemos que todas as empresas possuem a meta de crescer e de se destacar no mercado perante o seu mercado consumidor, e conseguir gerar vendas recorrentes será sempre fundamental, além de captar novos clientes para a marca e produtos.

Independente do tamanho da empresa e de seu segmento, o objetivo deve sempre ser o de entregar valor para o cliente, e esse esforço é um dos passos cruciais para a fidelização, sendo ela o melhor caminho para o crescimento da empresa.

Captar novos clientes é importante, porém conquistar um novo cliente sempre é mais custoso do que atender o mesmo cliente que sempre compra da empresa.

A importância de fidelizar clientes

Quando os clientes são fiéis à marca, eles sempre recorrem à mesma empresa para comprar seus serviços e produtos, e ainda indicam a empresa para amigos e familiares.

Geralmente, podemos afirmar que para gerar fidelização é importante oferecer produtos de alta qualidade e serviços de alta performance, incluindo o melhor planejamento logístico como forma de qualificar a entrega.

Dessa maneira, os clientes potenciais e já existentes na carteira valorizam a empresa e sua marca, e terão uma relação mais solidificada com a marca.

A seguir apresentamos dicas preciosas que visam ajudar a empresa a fidelizar seus clientes da forma mais assertiva.

​Serviços de qualidade

É importantíssimo que a empresa ofereça serviços de qualidade para alcançar elevada performance. Na primeira etapa, incluir a qualidade nos seus serviços visa também atender às expectativas dos clientes da melhor forma.

A qualidade ajuda a gerar valor para o cliente, e ainda permite atender da melhor forma a demanda dos clientes.

Quando a empresa foca em selecionar os melhores fornecedores, é importante também ter atenção com os clientes, se preocupando sempre com o planejamento da logística.

​Alavancagem

​Outro fator importante é adotar ações para alavancar o negócio para o cliente final. É fundamental que as empresas aprimorem os centros de distribuição, procurando otimizar os processos de transporte.

​Os melhores resultados também dependem que a corporação reduza os possíveis desperdícios em todo o processo de cadeia logística. É fundamental que os clientes percebam a qualidade do serviço de entrega.

Logística especializada

Em determinados casos, para atender o cliente o mais rápido possível é indicado especializar o processo logístico da empresa por produto ou por segmentos.

Em outros casos, a empresa ainda pode contratar prestadores de serviço no setor logístico como forma de garantir o nível de excelência de especialização.

Conclusão

Ressaltamos que os objetivos das empresas é alcançar crescimento de mercado, porém, esse crescimento sempre dependerá do efetivo atendimento de qualidade ao cliente, gerando capacidade de resposta e geração de valor para o cliente.

Procurar fidelizar os consumidores requer pesquisas, planejamento e desenvolvimento de valor na relação com o cliente final e revisão constante de processos de produção e de entrega.

Leia também:

4 Filmes sobre logística para quem ama a profissão

Atualmente, tem sido crescente a procura por filmes sobre logística especialmente em plataformas de streaming. Inicialmente, podemos considerar a logística como uma área de conhecimento que permite planejar, pesquisar, executar e controlar toda a movimentação de produtos com a inclusão de serviços para atender melhor parceiros e os consumidores no mercado onde é feita a oferta do produto final.

A busca por títulos nesta área visa expandir a visão prática profissionais, estudantes e aspirantes a trabalharem nessa área, sendo as histórias bastante criativas e intuitivas para quem gosta de estudar e trabalhar nesse setor.

4 Filmes sobre logística que você precisa ver

Existem vários títulos que iremos indicar a seguir e que ajudam a gerar novas ideias sobre esse setor produtivo.

1- The Lunchbox

Filme dirigido por Ritesh Batra, trata de um roteiro oriundo da Índia, cuja história apresenta um sistema diferente para realização de entrega de marmitas que conta com serviços de motoboy especializado em entregar as marmitas de modo certo.

2 – O senhor das Armas

Dirigido por Andrew Niccol, a história apresenta uma trama que envolve a vida de um traficante de armas que atua em todo o mundo e apresenta todas as etapas, desde a fabricação das armas, armazenagem e distribuição.

3 – Incontrolável

Esse filme é dirigido por Tony Scott e conta a história de uma locomotiva de grande porte que fica fora de controle apresentando diversos erros de logística que podem gerar uma grande tragédia.

4 - Um senhor estagiário

Esse filme tem no elenco os atores Robert De Niro e Anne Hathaway, e apresenta na história todas as operações de um e-commerce muito bem sucedido, porém na história a dona do negócio costuma fazer compras na própria loja para avaliar a qualidade de seu empreendimento e monitora constantemente a qualidade dos seus serviços.

Conclusão

Neste artigo apresentamos filmes de qualidade que oferecem visão prática sobre cada tipo de negócio que envolve o uso da logística.

Cabe ressaltar que esses filmes podem ser assistidos por qualquer pessoa, principalmente, por pessoas que gostam desse setor da produção de uma empresa.

A logística possui uma importante função, ela é a central de operações de uma empresa, independente de seu tamanho, sendo a área responsável pelo processo de movimentação, armazenagem, transporte e processo de entrega.

Cursos online e até mesmo cursos universitários podem indicar esses filmes para seus alunos como forma de fortalecer o processo de aprendizado para os alunos do curso.

Atualmente, tem sido crescente a procura por esse filmes como forma de efetivar identificar de conhecimentos e desenvolver o melhor diálogo possível com a matéria do assunto.

Preço dos Combustíveis e seu impacto nas Operações Logísticas

Em virtude da pandemia e da pressão gerada pela alta demanda por energia, verificamos crescente alta no preço dos combustíveis, sendo que esse aumento tem gerado impactos no ambiente econômico do Brasil e do mundo, gerando perdas para diferentes cadeias de armazenamento e de distribuição.

São impactos que atingem diferentes produtos de diferentes segmentos, pois no planejamento logístico o setor de transporte é um dos componentes mais valiosos de todo o processo acumulando custos e despesas que implicam revisão de cálculo no setor agropecuária, industrial e no setor de serviços.

A última vez que o Brasil testemunhou uma alta nos preços da gasolina nesse ritmo foi entre os anos de 2017 e 2018 com as paralisações dos caminhoneiros e das revisões nos preços desse produto no mercado interno do Brasil.

Inicialmente, podemos ressaltar que a nossa cadeia de distribuição e boa parte dos projetos de logística se baseiam em transportes rodoviários abastecidos por gasolina e diesel, o que encarece ainda mais a logística em nosso país.

Preços dos combustíveis e os seus impactos na logística

Quando o setor de distribuição de produtos e insumos depende de rodovias e de modais que dependem da gasolina e do diesel ele se torna facilmente influenciado pelos valores da gasolina e dos derivados do petróleo.

Posteriormente, esse tipo de elevação força as corporações a repassar o reajuste para o preço final de insumos a serem fornecidos para outras empresas e para o preço do produto final a ser ofertado no atacado e no varejo para o cliente final.

​Todo o processo de planejamento, transporte e armazenamento tornam-se mais caros e sobrecarregam a cadeia de suprimentos e de produção, mesmo que a corporação se esforce para não repassar a elevação dos custos para os seus parceiros e consumidores finais, ocorre o momento no qual a conta não fechará mais e será logo obrigado a repassar o aumento adiante.

Outros impactos

Dentre os outros impactos causados pelo aumento da gasolina, podemos ainda citar a retração da indústria, com a elevação dos custos de produção, de transporte e do valor da venda de cada item, as vendas caem no primeiro momento gerando queda na produção.

A queda na produção, além de reduzir o ritmo industrial também reduz os investimentos em tecnologia industrial e na geração de empregos.

A importância da logística

Em tempos de alta da demanda por energia e de aumento do valor do combustível, as empresas e o setor industrial precisam procurar estratégias para reduzir custos visando protelar o máximo possível o repasse de preços ou amenizar os impactos da seguinte forma:

- Acumulando maior quantidade de pedidos para transportar e dessa forma otimizando o uso de cada transporte;

- Reduzindo custos em outras áreas para abrir brechas para redução do preço final dos produtos a serem entregues no mercado;

- Contratar novos prestadores de serviços no setor de transporte que consigam fazer mais cobrando menos, porém mantendo a qualidade;

- Manter a remuneração qualitativa dos colaboradores como forma de reduzir falhas ou desvios de resultados;

- Rever o planejamento de produção e de distribuição para verificar oportunidades de inclusão de parcerias que ajudem a reduzir custos;

- Pensar em utilizar outros modais de transporte ou meios de transportes que utilizam combustível alternativo e mais barato dependendo das distâncias a serem percorridas.

A logística estratégica

Nesse tocando percebemos a logística como um setor de conhecimento prático que permite avaliar e planejar, desde a produção até oferta do produto final, as melhores práticas de armazenamento e distribuição de produtos e serviços inclusos para o consumidor final, incluindo ainda a missão da logística reversa.

Conclusão

Portanto, em tempos de alta do combustível é possível buscar por alternativas para reduzir os impactos sobre os preços e sobre a produção da empresa.

Tendências do Supply Chain para 2022

Considerando as tendências do Supply Chain, podemos analisar que até o final do ano de 2022 trabalhamos com a possível elevação das vendas de produtos e serviços online na América Latina e em todo o mundo.

Podemos estimar que cerca de 200 milhões de pessoas somente na América Latina farão algum tipo de compra através do e-commerce, podendo esse número saltar para 1,2 bilhão de pessoas considerando os consumidores conectados no mundo inteiro.

Mesmo se tratando de números positivos para as previsões futuras do mercado, devemos lembrar que boa parte das empresas, principalmente, as corporações que estão entrando nesse novo mercado, ainda não apresentam uma cadeia de suprimentos eficiente para atender novas demandas de consumo, carecendo de aplicação tecnológica disruptiva para fortalecimento de seu intenso ritmo de vendas e de entrega de pedidos.

Tendências do Supply Chain

Considerando os novos ambientes de negócios, as empresas necessitam cada vez mais de fortalecer suas cadeias de suprimentos, implantando políticas e estratégias de ação mais resilientes e com maior nível de capacidade de resposta.

Investimento estratégico

Ao observar que a tendência visa crescer junto com o aumento da demanda de mercado, torna-se essencial profissionalizar ainda mais as etapas de automação da cadeia, com a adição de sistemas de registros mais consolidados.

Outro fator que caminha em direção ao crescimento de mercado é a implantação da inteligência artificial nos processos de atendimento, identificação de falhas e melhoria nos processos de entregas.

​O que fazer?

Para acelerar a adoção de processos de adaptação e viabilização da empresa neste crescente mercado, as empresas e negócios iniciantes precisam procurar reduzir os custos operacionais excessivos, evitar perda de estoque, melhorar a tomada de decisões, gerar padrões de atendimento e de organização operacional, estimular a produtividade qualitativa e incentivar cada vez mais a integração de processos interno nos setores logísticos.

Novas tendências

Dentre as principais possibilidade que surgirão no segmento do supply chain ou cadeia de suprimentos, podemos citar:

IoT

Em breve, principalmente com a chegada da conexão 5G teremos o avanço da internet das coisas ou IoT (Internet of Things). Segundo pesquisas recentes realizadas nos EUA, mais de 95% das corporações que implementarem essa tecnologia poderão expandir seus negócios ainda mais.

Blockchain

Esse método se refere a um tipo de banco de dados que utiliza a descentralização como forma de segurança para acesso de dados e para alteração de modificações.

Esse processo ajudará a acelerar processos de registros e de geração de protocolos para clientes e fornecedores.

Robótica

Outra tecnologia que se tornará cada vez mais acessível para acelerar os trabalhos de seleção e entrega de produtos é a robótica. Qualquer empresa poderá ter robôs e drones robotizados para acelerar a busca e coleta de produtos, podendo ainda manter a realização de entregas em pontos remotos.

Conclusão

Portanto, com o aumento da demanda de consumo no meio digital e com a implementação de novas tecnologias poderemos enxergar um salto quântico na qualidade e no processo de qualificação do processo de entrega na cadeia de suprimento visando sempre gerar valor para a empresa e para o cliente.