Técnica SMART aplicada à Logística

Quando falamos na técnica SMART, estamos nos referindo a uma estratégia baseada em cinco critérios para ajudar a empresa ou o projeto a alcançar a meta definida. Inicialmente, o termo “SMART” neste caso corresponde a uma sigla.

Temos a letra “S” de “Specific” (Específica), “M” de “Measurable” (Mensurável), “A” de “Achievable” (Alcançável), “R” de “Relevant” (Relevante) e “T” de “Time based” (Temporal).

Trata-se de uma ferramenta estratégica que se destaca por ser utilizada no ambiente corporativo e de desenvolvimento de negócios com a finalidade de direcionar melhor os recursos conforme a demanda de mercado com visão mais realista.

Neste artigo, falaremos mais sobre esse tema e determinaremos essa ferramenta como uma grande oportunidade para empresas e corporações.

​As 5 letras mágicas da meta SMART

Como explicamos anteriormente, cada letra dessa sigla está atrelada a um tipo de qualidade ou meta inserida no projeto. Antes de indicar como essa meta pode ser adaptada ao setor de logística, a explicaremos de modo resumido, vejamos:

1 - Metas específicas (S)

É importante determinar um conjunto de metas específicas para adotar a ferramenta da melhor forma possível.

No caso da logística, por exemplo, todo o projeto de armazenamento e transporte poderá ajudar a otimizar as vendas e reduzir custos com prazos de entregas.

Porém, é importante responder às seguintes questões:

  • O que a corporação ou empresa enxerga com essa meta?

  • Quem será responsável por ela?

  • Onde a meta será efetivada?

  • Como esta será alcançada?

  • Por que a meta precisa ser cumprida?

​2 - Metas mensuráveis (M)

Quando falamos na meta mensurável devemos considerar o objetivo a ser aliado à qualificação do desempenho dos profissionais que atuam no projeto, considerando:

  • Qual resultado é esperado?

  • Qual é o período de tempo necessário para alcançar a meta?

3 - Metas alcançáveis (A)

No contexto dos objetivos alcançáveis, é necessário que cada ponto seja atingível para não gerar desmotivação nas equipes. Considerando:

  • O histórico da empresa e das ações para alcançar o objetivo planejado;

  • A crença positiva dos colaboradores no projeto.

4 - Metas relevantes (R)

Quando o objetivo é relevante e efetivo ele ajuda a elevar o engajamento da equipe para alcançar a meta. Nesse caso é importante que o projeto considere fatos e tópicos concretos que dependerão de questões reais e análises sobre faturamento, lucro e carteira de clientes.

5 – Metas temporais (T)

Todas as metas precisam de prazo para serem alcançadas, e todo tipo de prazo precisa ser estudado e compreendido por todos.

Como aplicar para o setor de logística?

Um bom projeto de logística precisa ter visão desde o processo de aquisição de matéria-prima e todo o processo de transporte, estocagem e armazenagem de matéria-prima, insumos e produtos até os pontos finais de saída de produto para o estoque final e distribuição no mercado.

Essas etapas podem exigir a aplicação de metas realistas e de pleno conhecimento de todos os colaboradores, considerando combinar prazos, cronogramas, qualidade e demais formas de direcionamento de esforços.

Melhorando o prazo

Quando falamos ,especificamente em transporte e carga, um dos grandes fatores para justificar a aplicação das metas SMART é a obediência aos prazos.

Cumprir prazos ajuda a manter a satisfação dos clientes e a gerar maior retorno de mercado.

A meta SMART pode ser aplicada em qualquer empresa — não importa o ramo de atuação e nem o tamanho. Nesta parte, vamos mostrar alguns exemplos de metas SMART para empresas que transportam cargas.

Conclusão

Inicialmente, afirmamos que a aplicação dessa ferramenta ajuda a otimizar a geração de lucro de uma empresa, mas também pode ser eficaz para melhorar processos e resultados internos na corporação.

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: