Os 5 desafios das equipes

Os desafios das equipes são constantes no mundo dos negócios e nas melhores corporações do mundo. Seja no setor de produção ou de serviços, formar equipes competentes é cada vez mais importante para a empresa alcançar os seus principais objetivos.

Mas, quando nos referimos a pontos desafiantes, podemos citar o livro “Os 5 Desafios das Equipes”, uma das obras mais conhecidas de Patrick Lencioni, um dos maiores especialistas em gestão de pessoas em todo o mundo.

O livro ajuda a formar os profissionais a respeito das disfunções que podem surgir em um time de trabalho e como superar essas questões de forma oportuna e estratégica.

Desafios das equipes

Questões como convivência, cooperação, determinação e foco nas metas são as principais abordadas na formação de equipes de trabalhos nas empresas.

O autor do livro afirma que todas as empresas precisam ter atenção aos setores financeiros, tecnológicos e estratégicos, porém a formação e manutenção de equipes é fundamental para manter a competitividade da empresa no mercado.

Em determinados casos, questões como geração de vendas e posicionamento podem ser “copiadas” das outras empresas que lideram o mercado, mas a formação de pessoas e de pessoas que trabalham no mesmo time é um diferencial e uma obrigação que cada empresa deve cumprir.

Conheça os 5 desafios das equipes

1 – Falta de confiança

Geralmente, pode ser ruim para um profissional aceitar assumir seus pontos fracos publicamente perante os outros, mas quando existe forte confiança entre todos os membros de uma equipe um membro pode contar com outro para superar suas questões.

Esse ambiente de confiança mútua aumenta a produtividade e ajuda a todos a superarem seus principais limites. Todos que formam a equipe podem compartilhar os seus pontos fracos abertamente e se ajudarem mutuamente.

2 – Medo de conflito

Querer trabalhar sozinho ou no máximo com uma dupla minimiza os riscos de conflitos, porém evitando a velha filosofia que afirma que somente uma pessoa sai ganhando, a empresa deve estimular a nova filosofia do “ganha-ganha” onde todos podem sair ganhando ao trabalharem em equipe.

Quando se trabalha em equipe é comum surgir conflitos de comunicação, de compreensão e até mesmo ausência de diálogos ( que é mais sério), mas é fundamental a realização de reuniões e dedicar tempo favorável à administração de conflitos, mantendo todos os membros em pleno equilíbrio de convivência.

3 – Falta de compromisso

O compromisso está atrelado à realização, mesmo quando a opinião de uma pessoa é desconsiderada na reunião, o que valerá é seguir o compromisso principal do projeto.

Mesmo sendo voto vencido, o membro da equipe deverá abraçar o compromisso assumido por todos para dar andamento ao projeto.

4 – Fugir da responsabilidade

Mesmo que cada membro da equipe faça uma tarefa específica sem depender diretamente do desempenho de outro membro, é importante frisar que a ação de cada um pode impactar no resultado do projeto e na responsabilidade dos outros colegas.

Pois, quando uma pessoa erra e o projeto falha, toda a equipe será responsabilidade, assim como acontece com um time que sofre uma goleada por culpa do goleiro ou do zagueiro.

Claro que a cobrança será individualizada, mas a responsabilidade continuará sendo coletiva.

5 – Perda de foco nos resultados

Se envolver com as questões diárias e com os detalhes é comum, porém o grande erro é perder o foco nas metas e objetivos reais.

Por exemplo, reclamar demais de um funcionário ou cliente de forma demasiada poderá desviar o foco em expandir o negócio para novos mercados e conquistar clientes melhores.

Conclusão

Seja seguindo as orientações do livro e a experiência de trabalho, é fundamental superar os erros e disfunções que possam surgir nas equipes.

É importante criar modelos de trabalho que de fato ajudem a orientar os colaboradores evitando a cultura da culpa excessiva e da perseguição profissional.

Veja também:

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: