Blockchain e Bitcoin: vantagens para o setor de logística

Mesmo com a popularização das criptomoedas, mais especificamente o Bitcoin, esta tecnologia ainda tem deixado muitas dúvidas.

Por exemplo: as transações com essas moedas virtuais são tão confiáveis quanto as transações convencionais?

Apesar da evolução de quase uma década das moedas digitais, foi apenas no final de 2017, que grandes instituições financeiras, como bancos e fundos investidores, começaram a usar as criptomoedas, o que ocasionou a bolha que vimos noticiada em todos os lugares.

Mas foi esse grande boom em dezembro de 2017 que começou a despertar a atenção do mundo todo para as moedas virtuais.

De fato, as transações com criptomoedas são menos arriscadas que transações convencionais, já que acontecem diretamente, e você mesmo detém a custódia do seu dinheiro.

O grande problema de fraude acontece quando a transação envolve corretoras de moedas digitais, utilizadas para fazer a custódia das criptomoedas. Cada corretora define a melhor segurança da tecnologia, sendo as equipes de desenvolvimento as responsáveis por proteger o sistema e guardá-los de ataques hackers.

As criptomoedas partem do pressuposto de uma economia descentralizada (mas ainda não regulamentada), sem a figura de um Banco Central. Qualquer problema enfrentado em relação a invasão de sistema, será uma perda do próprio investidor ou comprador.

Como você avalia a evolução das criptomoedas?

Hoje, passado o grande boom do Bitcoin, as criptomoedas estão estabilizando, o que possibilita que outras grandes empresas entrem no negócio de forma mais sustentável. Além disso, já estão sendo discutidas em muitos países leis para regulamentação dessas moedas. Isso facilita ainda mais a entrada das grandes corporações. Assim, espera-se que quando essas empresas e investidores entrarem, aconteça um novo crescimento, mas dessa vez muito mais controlado.

Veja também: Tudo o que você precisa saber para ganhar bitcoins.

Quais são os países que mais utilizam as criptomoedas?

De todas as transações mundiais, quase metade é feita na Ásia, sendo o maior uso no Japão.

Os Estados Unidos detêm apenas um quarto do uso das criptomoedas.

O Brasil ainda está bem atrás no uso da tecnologia: junto com outros países, faz parte dos 25% restantes do total.

Entenda o que é blockchain

Blockchain consiste em um banco de dados que implementa a descentralização de informações compartilhadas, registrando transações verificáveis e imutáveis, e que começou a ganhar visibilidade com as criptomoedas. E vista como o futuro de todos os processos.

Essa ferramenta traz mais confiança à segurança de dados, uma vez que não é possível alterá-los sem que haja a confirmação e a autorização de todas as partes envolvidas no processo. Isso sem contar que estão disponíveis para todos que tenham acesso, dificultando ainda mais ataques e fraudes.

Vantagens do blockchain na Logística

Além de reduzir custos e facilitar o acesso às informações em rede, o blockchain torna os processos mais ágeis, confiáveis, transparentes e seguros.

Veja outras vantagens do investimento em blockchain na gestão logística:

  • redução de custos, por ser um sistema autossuficiente, sem dependência de um servidor central;
  • possibilita verificar a origem e a autenticidade dos suprimentos que fazem parte de cada momento da cadeia de suprimentos;
  • melhora a transparência e autonomia nas transações;
  • redução de riscos com fraudes, uma vez que, com as informações de identificação em uma estrutura de blockchain, apenas os participantes da rede têm permissão para validar cada etapa da transação;
  • acesso a todos os detalhes do transporte e variáveis envolvidas, de modo mais confiável e justo, além da visibilidade a qualquer participante da rede;
  • rastreamento de transportes e monitoramento relativos à segurança dos produtos e dos funcionários, o que permite a integridade das mercadorias e a rápida notificação de situações circunstanciais envolvendo os caminhões, como acidentes ou roubos.

Diante de tantos benefícios, acredita-se, portanto, que a aplicação dessa tecnologia poderá ser dominante no setor em torno de 5 a 10 anos, regulamentando e automatizando todos os seus processos no futuro.

Quer entender mais sobre Blockchain? Temos outros artigos no blog sobre o assunto:

1 Comment

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: