A importância do Capital de Giro

Toda empresa precisa possuir capital de giro para garantir o seu funcionamento. Sabemos que as atividades de uma corporação exige recurso financeiro e ele precisa existir, ser forte e ser bem administrado.

Até para vender a empresa gasta recursos financeiros, todas as operações internas necessitam de recursos para a manutenção do projeto da empresa.

Estamos falando, inicialmente, do capital necessário e importante para a realização de operações, projetos e esforços para o posicionamento da empresa no mercado.

O equilíbrio certo

Quando um cliente entra na loja física ou online, compra um produto da empresa e parcela a compra em 12 vezes, a empresa precisa ter recursos para cobrir o tempo de espera, pagar o frete e todos os custos de atendimento como entrega, embalagem, montagem, suporte e entre outras operações necessárias.

Ter recursos financeiros para manter as equipes trabalhando, para aplicar soluções, instalar equipamentos e sistemas e manter a empresa de forma geral funcionando exige a existência desse tipo de capital.

Ele é muito necessário para a manutenção das despesas iniciais existentes nas práticas produtivas diárias da empresa.

O que é capital de giro?

Conceitualmente, podemos determiná-lo como um conjunto de recursos existentes para manter o funcionamento, a produção e a liquidez da empresa, abrangendo o dinheiro aplicado no negócio, acesso ao crédito, estoques, parte do fundo de reserva e entre outros ativos financeiros que possam ser usados.

A sua importância para o negócio

Esse tipo de capital é muito importante para garantir o funcionamento da empresa e sua saúde administrativa e gestora.

Ele também proporciona a oferta de financiamento para os clientes, oferta de vendas a prazo, manutenção de estoques, pagamentos de fornecedores, pagamentos de impostos, salários, custos diretos e despesas operacionais.

Como manter um capital de giro?

Existem estratégias básicas para ajudar a manter o capital de giro de modo satisfatório, como:

1 – Identificando cortes e gastos

O gestor precisa identificar os custos que de fato precisam ser cortados para melhorar a geração de receita e de lucros na empresa como forma de renovar o capital a ser girado nas movimentações operacionais da empresa.

2 – Disciplina

Evitar compras desnecessárias ou por impulso na empresa é um dos passos essenciais para manutenção do capital certo, evitando gastos excedentes com aquisição de ativos, equipamentos e ferramentas que estejam fora do planejamento administrativo.

3 – Negociação

A empresa precisa ter uma política de negociação com clientes e fornecedores buscando sempre uma relação ganha-ganha entre as partes como forma de evitar perdas ou relações abusivas que possam prejudicar a empresa, os fornecedores e clientes.

4 – Antecipação de pagamentos

Em determinados casos, a empresa pode antecipar pagamentos de vendas, vendas a prazo e de vendas de ativos como forma de reforçar seu capital ativo.

5 – Empréstimo

Prevendo retomar o ritmo das vendas a curto e médio prazo, a empresa poderá recorrer ao empréstimo como último recurso para manter seus gastos ou investimentos em novos projetos.

Conclusão

Atualmente, o controle financeiro é fundamental para a manutenção de empresas, marcas e projetos corporativos no mercado como um todo, sendo fundamental o controle adequado sobre o dinheiro que a empresa de fato possua.

Leia também: 

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: