O que você sabe sobre Intralogística?

A intralogística, também é referida no mercado como logística in-house. Trata-se de um processo no qual as empresas mantêm movimentação interna das mercadorias, matérias-primas e estoques em seus centros de armazenamento, distribuição e pontos de produção.

Mesmo que, inicialmente, seja algo simples, mas na prática requer planejamento, estudo e cálculo para evitar excedentes e desperdícios de tempo e espaço.

A importância da intralogística

Quando estudamos o setor logístico sempre pensamos em caminhões, transporte e processos de entrega e estocagem de mercadorias.

Porém, em cada etapa, independente do modal de transporte e da abrangência do projeto, é importante ter conhecimento prévio sobre cada tipo de atividade que será executada.

Ao introduzir uma gestão qualitativa na empresa, ficará mais fácil contar com um sistema logístico de forma integrada para qualificar as principais atividades desde o transporte de matéria-prima, planejamento da produção, alocação de insumos, armazenamento de insumos e produtos, classificação e organização para a destinação de cada item.

Ao aplicar o processo intra logístico, a empresa começa a ter visão mais detalhada sobre cada fator e etapa envolvida. De todo modo, também é oportuno contratar um profissional com conhecimento amplo e específico.

Mais conhecimento

A aplicação desse tipo de processo e de gestão logística exige domínio sobre conhecimentos na área de controle de projetos, integração de banco de dados, desenvolvimento e manuseio de ferramentas de automação, desenvolvimento de cronogramas e de sistemas de registros de entrada e saída.

Benefícios da Intralogística

Ao optar por realizar o melhor trabalho possível para a orientação interna do processo de organização, armazenagem e entregas, a empresa sempre terá a casa arrumada para produzir e entregar mais qualidade.

Dentre os principais benefícios, podemos citar:

1 – Elevação da produtividade

Ao aplicar processos intralogísticos, a empresa aproveitou o máximo do conhecimento de suas equipes de apoio, das ferramentas e de todo o planejamento.

2 – Melhoria no posicionamento

Ao adotar uma melhor gestão no ambiente interno e externo, teremos atividades mais qualificadas para os setores de armazenamento, transporte e processo de entrega.

Esses fatores são importantes para atender às expectativas dos clientes, satisfazer o mercado consumidor e melhorar o posicionamento da marca da empresa no mercado.

3 – Redução de custos operacionais

A elevação da qualidade da organização também ajuda a reduzir custos operacionais através de uma intralogística que adiciona novos atributos de valor no processo produtivo e de distribuição.

Ajuda na identificação de erros, desperdício e perda de tempo da mão de obra, buscando alternativas para melhorar cenários internos e externos.

Portanto, a aplicação da logística in house está ligada às atividades de movimentação de insumos, materiais e mercadorias nas unidades fabris, armazéns e centros de distribuição.

Visa garantir o melhor funcionamento possível para o processo de alocação e distribuição de insumos necessários para a empresa.

Procura atender também às necessidades dos colaboradores oferecendo as melhores condições de trabalho. Vale a pena conhecer essa área de conhecimento e aplicá-la da melhor forma possível a favor da empresa e de suas atividades logísticas.

Assine nosso blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações.

Profissão de Comprador – Formação, Carreira e Desafios do Mercado

Esse profissional é cada vez mais requisitado nas reuniões de empresas, corporações e até mesmo nas entidades de interesse público.

Quando falamos da Profissão de Comprador, nos referimos às atividades do profissional de compras que, nos últimos tempos, tornou-se em um dos elementos mais importantes para o processo de decisão das corporações. Geralmente, o setor de compras é responsável por mais de 60% dos gastos de uma empresa.

As empresas estão cada vez mais engajadas para encontrar o profissional certo para gerar uma rotina de aquisição de insumos e bens que sejam, verdadeiramente, úteis para a corporação e que correspondam aos seus objetivos de mercado.

Para pessoas com formação em administração, marketing e logística, é oportuno se desenvolver nesta profissão, pois ela passou a ser mais valorizada nas empresas de diferentes segmentos.

Formação do Profissional de Compras

A formação desse profissional pode ser variada como nas áreas de administração, economia, marketing e até mesmo engenharia. Mesmo que já tenha formação superior em outros cursos similares, ele pode buscar especialização em cursos de pós-graduação ou extensão dedicados para o Supply Chain e a área de Logística.

No dia a dia do trabalho, esse profissional poderá se envolver com questões relacionadas à economia, assuntos jurídicos, suprimentos, política de mercado e atração de parceiros estratégicos.

No contexto da hierarquia, a área de compras de uma indústria, por exemplo, possui o cargo de assistente, analista, comprador em nível júnior, pleno e sênior, além do cargo de gestor.

Para ter sucesso na Profissão de Comprador, é importante ter domínio sobre determinadas tarefas para alcançar boa relação de custo e benefícios para o processo de aquisição.

É importante demonstrar habilidade em procedimentos como o de acordos contratuais, definição de estratégias e criação de parceria com os melhores fornecedores.

A importância das parcerias

No dia a dia do profissional dessa área, é importante criar fontes alternativas para abastecer novos parceiros de trabalho. Participar de processos de avaliação e contratação de fornecedores, buscando manter o melhor relacionamento possível visando também construir uma boa base de fornecimento para a empresa.

Dentre as principais atividades, o Comprador é o responsável por comprar suprimentos, equipamentos e contratar serviços para atender as tarefas da empresa e instituições governamentais. Esse profissional é um especialista em compras e precisa enxergar todo o tipo de demanda para atender as necessidades internas e externas de uma empresa.

A profissional de compras, seja em uma empresa privada ou em algum órgão público, é atua para melhorar o fluxo de obtenção de produtos e insumos evitando prejuízos e riscos, para isso, é essencial que o profissional tenha poder de análise e capacidade de antever cenários.

Trata-se de uma função profissional desafiante que exige a dedicação em avaliar os históricos de compras anteriores, o nível existente de demanda e a sazonalidade de mercado.

Entre riscos e oportunidades, a atuação de um bom Comprador é fundamental para o crescimento da empresa e o melhor atendimento do fluxo produtivo e das vendas. Os lucros de uma empresa passam diretamente pela qualidade de um bom Comprador.

Leia também: Negociador, você sabe o que é BATNA e ZOPA?

Assine nosso blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações.

Negociador, Você sabe o que é BATNA e ZOPA?

Por Andrei Maturano* via Linkedin

São termos conhecidos no mundo das negociações, mas pouco utilizados no desenvolvimento de equipes comerciais, sejam de compras ou de vendas.

Embora muitos profissionais utilizem alguns dos conceitos que envolvem Best Alternative To Negotiating an Agreeement e Zone of Possible Agreement, percebo que, a prática é imatura e desprovida de conhecimentos profundos sobre como se preparar para um processo de negociação e como conduzir os interlocutores na direção do objetivo desejado. Falta metodologia e técnica.

Seguem algumas dicas para o profissional de negociação:

  • Faça benchmark de preços e das tecnologias de produção disponíveis no mercado. Isso permite a comparação adequada entre o meu preço objetivo e o que outros players praticam;
  • Conheça as condições financeiras e a disponibilidade de capacidade produtiva da empresa com a qual irá negociar;
  • Saiba interpretar a linguagem não verbal, como movimentos e micro expressões, do seu interlocutor.
  • Capte as mensagens por trás das palavras. Segundo princípios da semiótica, certas palavras ditas em determinados contextos são consideradas palavras-chave e possuem um “código”embutido.

Há muito o que se aplicar em negociações, não é mesmo?!?!

*ANDREI MATURANO

Executivo de Suprimentos | Fundador da Deverhum e da Integralis | Palestrante | Mentor | Influenciador de Comportamentos e Mindsets

@andreimaturano

Gestão de Fornecedores: 3 erros comuns e como evitá-los

A gestão de fornecedores é uma das áreas mais estratégicas de uma empresa.

É importante compreender as questões de administrar e controlar os relacionamentos com seus canais de fornecimento, buscando o estabelecimento de bases para avaliação das melhores parcerias.

Sabemos da importância das bases de fornecimento para a geração de força competitiva de uma empresa, porém, não somente os preços mais baixos pelos insumos e mercadorias são o principal fator de decisão.

Outros fatores como qualidade, prazo e valor na entrega estão entre os tópicos que justificam a escolha de um fornecedor que sirva de base para a organização.

A gestão de fornecedores

O ato de gerir está relacionado com o controle de condições, capacidade de resposta e de geração de valor para o processo de relacionamento entre a empresa que compra e a que entrega os insumos e mercadorias necessárias para as etapas de produção e vendas.

Essa atividade tem gerado cada vez mais força estratégica nas corporações que procuram pelo sucesso no mercado. Muitas marcas e instituições procuram a valorização da gestão de cadeias de fornecimento para adequar da melhor forma a matéria-prima visando atender de forma qualitativa os seus clientes.

A estratégia necessária

A gestão desse tipo permite ações necessárias para adquirir os melhores preços e prazos, visando redução de custos e geração de vantagem competitiva.

Vantagens da Gestão de Fornecedores bem feita

Entre as principais vantagens de uma boa Gestão de Fornecedores podemos destacar:

  • Reduz perdas em processos e produtos;
  • Elimina as falhas;
  • Adoção de metas ousadas;
  • Mais segurança para o cumprimento de prazos.

3 erros comuns na Gestão de Fornecedores e como evitá-los

Alguns erros podem ser cometidos durante o processo de Gestão de seus Fornecedores que podem comprometer os resultados, confira os 3 mais comuns e fique atento:

1 – Ausência de Avaliação periódica

Considerando determinada periodicidade, a empresa precisa realizar reavaliação do fornecedor para verificar condições contratuais referentes a prazos, qualidade e nível de acesso a produtos e serviços.

Em muitos casos, poderão ser abertos reavaliações para analisar a conformidade dos produtos entregues e outros fatores como prazos e agilidade.

Em outros casos, quando o fornecedor não cumpre o prometido, poderão perder pontos e serem cancelados da lista de cadastro das empresas compradoras.

2 – Não ter o escopo do fornecimento contratado

A empresa ao realizar a compra com seus fornecedores pode cometer o sério erro de não ter escopo do fornecimento, é importante assinar contratos com informações detalhadas que validam os direitos e deveres de todos os envolvidos.

3- Não saber negociar com fornecedores

É necessário saber negociar com os fornecedores, incluindo condições de pagamento e outras questões como parcelamento, data de faturamento, serviços agregados, bonificações por quantidade, assistência técnica e outros fatores que poderão beneficiar a empresa.

Lembremos que no “balcão do fornecedor” existirá um representante ou vendedor ávido por conquistar o cliente e manter a venda.

Atualmente, o mercado tem atravessado por intensas mudanças, desafios e a necessidade de reduzir custos mantendo a qualidade, fatores que elevam a capacidade de venda e compra de insumos e produtos, ter uma boa Gestão de Fornecedores, pode fazer toda a diferença na sua empresa.

Leia também: Os 9 Erros mais comuns da Logística Empresarial

Assine nosso blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações.

Qual o foco da sua empresa em inovação?

Por Andrei Maturano* via Linkedin

Inovar atividades e operações que produzem serviços e produtos básicos de empresa significa uma mudança profunda na forma como o negócio é conduzido.

Permite que a empresa funcione com eficiência, se adapte rapidamente às novas demandas gerando, inclusive, lucratividade diferenciada.

Quando falamos em ALTA PERFORMANCE OPERACIONAL pensamos na capacidade de uma organização em inovar processos, continuamente, medindo resultados e realimentando a inovação. Verificamos evidências do impacto da inovação de processos em cases como Ford, McDonalds, General Eletric e VW caminhões.

Oceano azul de processos

Referenciando o famoso livro de marketing, posso afirmar que a inovação será copiada pelos concorrentes, mas até lá as empresas que as idealizaram nadarão em um “oceano azul de processos”

Um ótimo exemplo do seguimento de tecnologia é o @Amazon Web Services, em 2006, quando efetivamente lançou o mercado de computação em nuvem, permitindo que empresas externas hospedassem páginas da web e executassem códigos e cálculos por uma fração do custo de construção da sua própria rede de servidores.

Desde então, a Amazon continua a desenvolver novas tecnologias que usa para seus próprios serviços, como inteligência artificial, reconhecimento de imagem e processamento de linguagem natural disponibilizando para seus clientes.

Qual o foco da sua empresa em inovação?

*ANDREI MATURANO

Executivo de Suprimentos | Fundador da Deverhum e da Integralis | Palestrante | Mentor | Influenciador de Comportamentos e Mindsets

@andreimaturano

Como a Auditoria de Fretes otimiza as finanças das empresas

A Auditoria de Fretes é uma atividade cada vez mais praticada no setor logístico.

Ela visa adequar condições de segurança e de gestão para processos cada vez mais abrangentes para a empresa.

Por meio desse tipo de serviço especializado temos a aplicação de um procedimento técnico de alto nível que permite verificar os valores e condições contratuais presentes nos documentos e demais tipos de registros de dados atrelados aos serviços de transporte de carga, entrega e logística reversa.

Em grande parte, pode abranger os serviços contratados pelo contratante e pelo contratado visando que todas as condições de serviços sejam cumpridas.

Essa prática não é nova no segmento logístico, porém ainda é desconhecida por muitas empresas, podendo comprometer os resultados de diferentes tipos de corporações a médio e longo prazo.

O que é Auditoria de Frete?

Estamos nos referindo a um conjunto de atividades técnicas e analíticas aplicáveis à gestão de transporte que viabiliza a entrega de insumos e produtos ao meio de produção ou ponto final de entrega.

Geralmente, trabalha para conferir informações no planejamento final e nas faturas emitidas pelos transportadores, podendo identificar valores, prazos e demais condições.

Muitas vezes, ao aplicar esse tipo de atividade é possível encontrar duplicidades, erros de dados, cobranças indevidas e extravios.

Sua Principal função

Dentre a principal função exercida por essa área técnica temos os esforços de reduzir custos, despesas com erros e melhorar o fluxo do faturamento da empresa.

Através do trabalho de um bom auditor, podemos desenvolver uma avaliação técnica prevendo uma positiva redução de gastos prevenindo a empresa a respeito do aumento do valor da tarifa.

Evitando divergências de valores

O auditor e sua equipe pode ajudar a reduzir também as divergências de valores que podem aparecer em diferentes etapas do transporte, tais como:

  • Reajuste automático aprovado pelo sistema;
  • Erro de cotação;
  • Prática de preços ou cálculos fora da tabela prevista;
  • Cobranças duplas;
  • Serviços não cumpridos.

A importância do auditor

Os serviços dedicados de um auditor especializado em logística e frete é de grande importância. A realização de uma auditoria técnica visa evitar a cobrança de valores excessivos e perda de qualidade do serviço de entrega.

O grande foco é evitar prejuízos presentes e futuros e melhorar o fluxo de trabalho para a empresa e todo o processo em cadeia.

Melhorando processos

Em certos casos poderá ser necessária a reavaliação completa de todos os procedimentos, rever históricos e, em certas situações, centralizar os processos logísticos para reduzir custos.

Por outro lado, o projeto de um auditor bem como a dedicação precisará de uma plataforma específica e otimizada para acompanhar todos os processos a serem identificados e monitorados.

Nesse plano é importante proporcionar condições para gerir o frete, reunir informações e proporcionar o controle de operações.

Portanto, essa dedicação técnica por parte do auditor requer a aplicação de métodos, tecnologia e de conceitos que permitam levantar e analisar informações visando a melhoria do frete.

O grande foco é melhorar a administração do fluxo de transporte, elevar a qualidade das operações e gerar melhores prazos para os clientes.

Assine nosso blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações.

A preparação do profissional de suprimentos: compras para a era do Procurement 4.0

Por Andrei Maturano* via Linkedin

A demanda pela mudança no perfil do profissional de compras está cada vez mais evidente.

Aqueles que acompanham workshops e seminários sabem que a função “comprador” já está diferente do que era há cinco anos.

O conjunto de competências que devem ser desenvolvidas imediatamente pelos profissionais da área ainda não está sendo explorado com profundidade e detalhamento necessários.

Compartilho minha perspectiva sobre esse tema tendo como base minha longa história como executivo de suprimentos, meus conhecimentos como coach e com o desenvolvimento cognitivo.

Todo o ambiente em transformação, ou seja, aquele onde novas demandas são constantes e ainda não existem soluções definitivas, requer algumas habilidades:

  • Visão estratégica
  • Capacidade de influenciar
  • Atitude intraempreendedora

A visão estratégia do profissional se forma por meio do contato incessante com informações sobre macro e microeconomia, profundo entendimento sobre commodities que impactam negócios, o mercado fornecedor com seus players nacionais e internacionais e com tecnologia disponível no mercado.

Se quer transformar sua carreira desenvolva visão estratégica como primeiro passo do processo!

*ANDREI MATURANO

Executivo de Suprimentos | Fundador da Deverhum e da Integralis | Palestrante | Mentor | Influenciador de Comportamentos e Mindsets

@andreimaturano

Logística Guiada Por Dados e a Importância do Big Data

Ao indicar o Big Data como solução para o setor logístico, devemos lembrar que essa tecnologia possui um importante conceito referente ao processamento de dados em grande quantidade.

Ressaltando que esses dados podem ser coletados e analisados em diferentes processos na empresa considerando procedimentos internos e externos.

Ao aplicar essa solução tecnológica no processo logístico podemos armazenar e organizar informações de grande volume, sendo dados gerados desde a emissão do pedido até a entrega do produto.

A aplicação dessa tecnologia procura gerar soluções para a acumulação gigantesca de dados, podendo também proporcionar mais conhecimentos e ideias para orientar tomadas de decisão de forma mais estratégica.

Como aplicar Big Data na logística?

Ao decidir inserir essa tecnologia na empresa, as equipes de trabalho buscam por potencial de eficiência operacional em tarefas de coleta de dados, análise e gestão de cada tipo de informação.

Permite qualificar cada dado e permitir o andamento do processo de produção e entrega em cada setor. Também incentiva a empresa a evitar atrasos, gargalos e erros.

Sendo assim, a empresa pode realizar ajustes oportunos e construir um ambiente favorável com mais qualidade e eficiência de processos de produção e de entrega.

Melhorando a experiência do consumidor

Com a adição dessa tecnologia para a coleta, análise e orientação de dados temos a possibilidade de incentivar diferentes tipos de empresas a identificar questões e respostas para gerar vantagem competitiva e soluções pontuais para cada situação do processo.

Como resultado, a empresa poderá oferecer serviços com qualidade superior, reduzindo o tempo de espera e reduzindo os custos.

Mais otimização

Um dos principais objetivos logísticos na área de planejamento e transporte é aumentar a qualidade das últimas etapas da entrega. Ao ativar essa tecnologia, a empresa conseguirá realizar o mapeamento de processos de entregas, identificar padrões e planejar as rotas de distribuição.

Essas soluções geram mais otimização e eficiência para atender melhor o cliente final e o meio de trabalho.

Melhorando processos

Sabemos que a logística é composta por diferentes tipos de etapas e ações, com uma cadeia de etapas que estão sempre interdependentes.

Desde a matéria-prima até o produto final ser entregue nas mãos do cliente, temos uma intensa evolução de materiais, fluxos de informação e de objetivos que geram dados o tempo inteiro.

Ao coletar grande quantidade de dados em tempo real ou através do histórico de informações existe ganho de tempo para a empresa e seus processos logísticos.

Os melhores resultados

Dessa forma, ao aplicar a gestão eficiente de cada dado e informação, as informações tornam-se elemento chave para gerar diferenciação, vantagem competitiva e elevar a competência da empresa.

Automação garantida

Temos, dessa forma, a automação da cadeia logística, principalmente, quando atrelamos a análise de dados de grande porte com os demais fluxos de informação, além de podermos incluir a internet das coisas ou a internet nas nuvens.

Portanto, ao compreendermos melhor esse nível tecnológico a empresa pode visualizar melhor todo o processo e identificar as reais necessidades de mercado e de cada cliente.

Leia também: A transformação digital na logística pós-pandemia

Qual estilo de liderança que engaja as pessoas?

Por Andrei Maturano* via Linkedin

Em uma época em que falamos tanto sobre alinhar a atividade profissional com propósito, como podemos adequar nossa forma de liderar equipes?

O primeiro passo é entender que somos motivados por emoções e, como consequência natural, decisões são tomadas com base nas emoções. As decisões de compra, por exemplo, são fortemente influenciadas por sentimentos formados desde a infância.

Nossas emoções são despertadas por estímulos externos e os grandes líderes sabem lidar tanto com os motivadores extrínsecos (salário, bônus, entre outros) como os intrínsecos (propósito, valores). O líder transformador entende os valores de cada membro do seu time conectando metas profissionais a propósitos.

Um líder transformador é capaz de direcionar desafios adequados para cada nível de competência dos seus colaboradores.

DESAFIO ACIMA DA COMPETÊNCIA GERA ESTRESSE, ABAIXO PROVOCA TÉDIO.

Quando os dois estão no mesmo nível, então temos um colaborador engajado!

Essa é a chamada liderança ressonante que tem início com a proximidade do líder de sua equipe e a prática da empatia, uma soft skill muito valorizada atualmente.

E você? Como está sua competência como líder?

*ANDREI MATURANO

Executivo de Suprimentos | Fundador da Deverhum e da Integralis | Palestrante | Mentor | Influenciador de Comportamentos e Mindsets

@andreimaturano