6 Mitos da Logística e Supply Chain

Muitos mitos que tomamos por verdade, tanto em nossa vida pessoal quanto profissional, nos impede de aproveitar diferentes oportunidades ou de aplicar corretamente nossos conhecimentos.

Portanto, o aprendizado constante, seja nos atualizando sobre assuntos que já dominamos ou na obtenção de novos conhecimentos, nos habilita a explorar e utilizar essa inteligência a nosso favor por meio de novos hábitos e boas estratégias.

Neste post, falaremos sobre 6 mitos relacionados à logística e Supply Chain. Conheça um pouco mais sobre eles e saiba diferenciá-los do que é realmente verdade!

1) É possível fazer um bom monitoramento da logística sem uso de tecnologias

O fato é que sem recorrer aos recursos tecnológicos mais desenvolvidos, o monitoramento dificilmente será um recurso plenamente satisfatório. Para quem alega que um bom monitoramento realizado com tecnologia de ponta podem sair muito caro, devem-se considerar primeiramente os prejuízos que a ausência de um monitoramento eficaz pode causar. Além do mais, a tecnologia avança tão rápido quanto se populariza, de modo que as empresas criam formas de reduzir os custos de acesso para o consumidor.

2) As rotas não precisam ser planejadas, apenas ajustadas a cada caso

Na verdade, as rotas precisam de um planejamento que contemple múltiplos fatores, como:

  • menor distância;
  • melhores rotas;
  • paradas do veículo durante o trajeto (inclusive para abastecimento);
  • quantidade de horas dirigidas;
  • capacidade de carga de cada veículo;
  • suporte aos clientes;
  • gerenciamento de riscos;

O objetivo deve ser a redução de custos e aplicando recursos tecnológicos eficientes, pois os sistemas automatizados, em geral, resultam em economia e eficiência.

3) A logística pouco interfere na fidelização de clientes

Para muitos profissionais a verdade parece óbvia, mas ainda existe quem pensa assim. Captação e fidelização de clientes não se relacionam somente ao atendimento dispensado em vendas diretas ou às estratégias de marketing. O processo pós-venda é fundamental para a satisfação do clientes e, nesse sentido, a logística desempenha um papel crucial.

Os tempos modernos caracterizam-se pela agilidade de processos, inclusive na entrega das mercadorias. O cumprimento de prazos, por exemplo, é um requisito que a maioria dos consumidores observa na hora de optar por uma empresa. Falhas podem ocorrer, principalmente em relação a imprevistos, mas há maneiras de evitá-las ou, se inevitáveis, devem ser tratadas de forma transparente.

4) A Logística 4.0 surgiu do desejo das empresas por Inovação.

Ao contrário do que se possa pensar, toda essa movimentação em busca de uma cadeia digital interconectada, não foi impulsionada pelo desejo das empresas por inovação. Na verdade, foi uma reação às mudanças nos hábitos de consumo e demandas, que exigiram uma quebra na linearidade da cadeia de suprimentos tradicional, até então pouco flexível. O aumento contínuo nas compras realizadas via internet e a tendência crescente das indústrias estruturarem canais de venda direto com os seus clientes mudaram os desafios de intralogística, distribuição e logística reversa das empresas. Passaram a ser necessárias novas formas de se realizar os processos, com mais flexibilidade, agilidade e visibilidade.

5) Uma logística de alto nível é coisa para grandes empresas

Pensar dessa forma pode ser um erro fatal para pequenas e médias empresas. Os processos logísticos, independente do nível de desenvolvimento, integram as empresas como um todo.

Neste sentido, convém que elas se planejem para efetivar uma boa logística. Infelizmente, muitas empresas pequenas e de médio porte, como lojas virtuais, não se preocupam o suficiente com o transporte e distribuição.

O e-commerce faz uso dos Correios para efetuar a entrega de suas mercadorias: mais de 90% utilizam e somente 35% recorrem às transportadoras. No entanto, nem sempre os Correios são a melhor opção, e buscar alternativas mais viáveis que ajudem na otimização dos processos logísticos e na redução de custos pode ser a melhor solução para o negócio.

6) A indústria 4.0 tem como finalidade a utilização de tecnologias na cadeia de suprimentos

Quando se fala em Indústria 4.0, muita gente imagina uma fábrica com dezenas de robôs, esteiras gigantes e automação do começo ao fim da produção. O senso comum não é muito diferente em relação à necessidade de tecnologias extremamente complexas na logística. E, aqui, mora um verdadeiro mito – não se pratica a Logística 4.0 assim: as tecnologias não representam os fins, mas os meios para se chegar aos objetivos.

Estamos falando de uma jornada, um passo a passo, com a adoção de soluções escaláveis. São iniciativas baseadas no uso inteligente de dados gerados na cadeia de suprimentos, realidades que já podem, e devem, ser utilizadas a favor dos negócios. Como resultado, ganha-se em previsibilidade de demandas, nivelamento de estoques, análises preditivas de manutenção de frota e otimização de toda a malha logística.

E você, já derrubou esses mitos na gestão administrativa da sua empresa, priorizando a logística de alto nível nos processos? Qual a sua opinião sobre o assunto? Compartilhe sua experiência conosco ou deixe sua dúvida nos comentários do blog.

Contra coronavírus, Correios realiza logística levando material de pesquisa a laboratórios

Com a primeira coleta ocorrida na última quarta-feira, 18, em menos de 13h, o material biológico já havia sido entregue em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Ribeirão Preto/SP e Rio Grande do Sul

domingo 22 março 2020 8:07 Por Ton Paulo

Em cumprimento a protocolos de segurança contra o novo coronavírus, os Correios estão atuando como apoio logístico de material viral para a Rede Vírus, comitê do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) responsável pela coleta de material viral. Uma vez coletados, o material é utilizado em universidades para estudo sobre contágio, proliferação e vacina contra o vírus causador da Covid-19.

Seguindo as regras de biossegurança, o procedimento realizado pelos Correios consiste em remover amostras virais embaladas no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo, e depois enviar a cinco universidades: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), USP/Ribeirão Preto, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e FEEVALE (Novo Hamburgo/RS).

Com a primeira coleta ocorrida na última quarta-feira, 18, em menos de 13h, o material biológico já havia sido entregue em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Ribeirão Preto/SP e Rio Grande do Sul. A operação foi concluída com 8 horas de antecedência.

A logística conta com altos requisitos de segurança e agilidade, objetivando a entrega do material em até 20 horas depois da coleta, sem risco de contaminação. O apoio tem período inicial de 3 meses, podendo ser renovado, a critério do Instituto.

Fonte: Jornal Opção

Movimentação de Materiais: Saiba o que é e quais são os principais Equipamentos Utilizados.

Também conhecido como “Transporte Interno”, a movimentação de materiais se refere ao movimento de produtos dentro de uma determinada área.

Em uma fábrica, por exemplo, significa toda a movimentação com o objetivo de repor a matéria-prima da linha de produção e o transporte para diferentes setores.

O ideal é que toda movimentação de materiais seja feita de forma segura, com baixo custo, acurácia e sem danos. É para conseguir alcançar esse cenário que existem estratégias, técnicas e ferramentas específicas.

Quais os benefícios de otimizar a movimentação de materiais?

Redução de Custos:

Com a utilização de equipamentos mecânicos para a movimentação de materiais, o custo com mão de obra é reduzido. Além disso, uma boa logística interna também reduz perdas de materiais e riscos de acidentes.

Aumento da Capacidade Produtiva:

Boas práticas na movimentação de materiais geram mais agilidade em todo o ciclo produtivo, o que permite o aumento da capacidade de produção. Repensar o layout industrial aproveitando todo o espaço disponível também ajuda nesse processo.

Melhores Condições de Trabalho:

Otimizar as rotas internas, por exemplo, irá garantir mais segurança e menos “esforço” para o trabalhador, criando melhores condições de trabalho.

Melhor Distribuição:

A reorganização do layout do ambiente industrial irá melhorar a distribuição de equipamentos, produtos e pessoas na operação, garantindo um ambiente muito mais produtivo e agradável para trabalhar.

Quais o Principais Equipamentos Usados na Movimentação de Materiais?

Equipamentos para elevação e movimentação de cargas

Para que a gestão possa atuar com mais agilidade, há alguns tipos de ferramentas e Equipamentos utilizadas diariamente em ambientes como esse.

Empilhadeiras

As empilhadeiras são as principais quando falamos de transportes e armazenagem. São equipamento que carregam e descarregam mercadorias leves e pesadas com mais rapidez e facilidade.

Ela pode ser manual, elétrica ou retrátil, e ajuda muito no momento de necessidade, principalmente porque ela é muito resistente e seu corpo proporciona um carregamento muito maior em uma única vez, poupando esforços físicos.

Transpalete

O transpalete é usado para deslocar materiais de forma ordenada, facilitando a vida de quem trabalha dentro de um estoque. Seu trabalho é feito em movimentações horizontais e não são muito bons para altura.

Guindastes

Os guindastes vêm junto com a cinta de elevação de carga, feita de poliéster, que se amarra ao corpo do produto para que sua levitação com a grua ou materiais relacionados possa ser segura e fácil.

Elas são feitas de um material totalmente resistente, são impermeáveis e ainda resistem ao calor. São muito modernas e possuem uma enorme duração, podendo substituir até mesmo o cabo de aço.

Esteiras Transportadoras

As esteiras transportadoras permitem que os trabalhos de grandes dimensões possam ser feitos com mais rapidez e segurança. Ninguém necessita carregar as cargas, somente controlar o funcionamento da máquina.

Equipamento de segurança individual (EPI)

Um dos pontos mais importante em todo esse meio, é a necessidade em fazer uso do EPI (equipamento de segurança individual).

Todos os funcionários que trabalham com armazenagem e carregamento de cargas necessitam se proteger, pois trabalham com cargas pesadas.

Além disso, qualquer risco como quedas, quebras ou vazamentos de produtos não será problematizado se todos os trabalhadores estiverem devidamente protegidos, para que a saúde e integridade física de cada indivíduo não sofra dano algum.

Esses materiais são necessários e obrigatórios. Aulas e treinamentos são dados para que eles sejam usados corretamente, como o cinto de segurança EPI, capacetes, botas, luvas, óculos, entre outros equipamentos que podem ser pedidos.

Planejamento na Movimentação de Materiais

A movimentação de materiais deve ser consequência de um plano estudado e muito bem estruturado. As necessidades, objetivos e métodos devem ser definidos antes de qualquer passo.

Um bom planejamento deve ser desenvolvido por uma equipe de fornecedores, consultores e gestores, que precisam conhecer muito bem a operação e os objetivos estratégicos da empresa.

Conheça os serviços de Consultoria e Treinamentos em Logística e Supply Chain da Deverhum Consulting. Clique aqui e entre em contato com nossos consultores especializados.

Coronavírus: ações de frigoríficos na China caem com falta de logística

Em meia a tensão generalizada no mercado com a disseminação do coronavírus e o impacto da doença nas principais economias mundiais aliado a queda de quase 30% na madrugada desta segunda-feira, 9, as ações de frigoríficos apresentam as maiores quedas nesta segunda, considerada por analistas de mercado como o ‘Dia Vermelho’.

“Com o agravamento do coronavírus na China a consequente desaceleração da economia chinesa, os portos se tornaram um problema, e contêineres parados no país passaram a ser desviados para outros destinos”, afirmou a XP Investimentos em relatório.

Fonte: Canal Rural (09 de março de 2020 às 12h15)

congresso acadêmico de logística

Fatec Bragança sediará maior congresso acadêmico de logística do Brasil

Estudantes podem se inscrever na submissão de artigos e pôsteres até 19 de abril; Fatec Bragança Paulista sediará o evento

Estudantes de Ensino Superior de instituições públicas e privadas de todo o País têm até 19 de abril para inscrever trabalhos no 11º Congresso de Logística das Faculdades de Tecnologia do Estado (FatecLog). Pela primeira vez, a Fatec Bragança Paulista vai abrigar o evento que ocorre nos dias 29 e 30 de maio. Os interessados devem fazer a submissão de artigos e pôsteres exclusivamente pela internet.

Aberto à comunidade acadêmica e empresarial, o FatecLog busca valorizar o espírito inovador e criativo dos participantes e também criar vínculos entre futuros profissionais e investidores. O congresso, que terá como tema Os desafios da logística real no universo virtual, visa ainda reforçar a importância da ciência e da tecnologia no desenvolvimento do País e valorizar a inovação como instrumento de competitividade e sustentabilidade.

Além de apresentações dos trabalhos inscritos, a 11ª edição do FatecLog vai contar com a participação de provedores de soluções tecnológicas, fornecedores de serviços logísticos, empresas de treinamento e salas temáticas, entre outras atrações.

O evento é organizado por um comitê composto por representantes de 19 Fatecs que oferecem os cursos superiores tecnológicos de Logística, Logística Aeroportuária e Gestão Portuária. As unidades estão localizadas nos municípios de Americana, Barueri, Bebedouro, Botucatu, Bragança Paulista, Capital (Zona Leste e Zona Sul), Carapicuíba, Guaratinguetá, Guarulhos, Indaiatuba, Jaú, Jundiaí, Lins, Mogi das Cruzes, Santos (Baixada Santista), São José dos Campos, São Sebastião e Sorocaba.

Para mais informações sobre o evento acessar: www.fateclog.com.br. A Fatec de Bragança Paulista está situada na Rua das Indústrias, 130, Jardim da Fraternidade.

Fonte: Jornal Bragança